Hello pessoinhas,
    Vamos continuar nosso mês especial de romances de época - mais explicações AQUI - e hoje é dia desse bloga falar sobre quatro autoras muito queridas, por mim. Sim estou falando das romancistas Jane Austen e Irmãs Bronte.
    Essas quatro mulheres se atreveram a escrever em uma época que somente homens podiam escrever - girl power total -, era um escândalo uma mulher escrever, ainda mais romances. Mas essas quatro não só escreveram como também ficaram para a posteridade.
    Vamos começar falando da minha querida Jane Austen.
Jane Austen é uma das escritoras inglesas mais famosas, passados mais de dois séculos de sua morte. Autora de romances como Orgulho e preconceito, Razão e sentimento e Persuasão, consagrou-se por seus diálogos afiados e pela ironia presente em seus romances. Seus recursos de linguagem tinham um alvo específico: a sociedade provinciana inglesa do século XVIII.

Nasceu dia 16 de dezembro de 1775, em Hampshire, na Inglaterra. Filha do reverendo George Austen e de Cassandra Austen, foi a segunda mulher dentre sete irmãos. Quando completou oito anos, foi enviada a um internato – junto de sua irmã Cassandra, sua melhor amiga durante toda a vida – para receber a educação formal. Seu contato com os livros vem do acesso à biblioteca da família, permitido após a volta do colégio interno.

Na adolescência, Austen escrevia comédias, e seu primeiro livro bem acabado foi Lady Susan, escrito em forma epistolar, quando a autora tinha dezenove anos. Em 1797, Austen já havia escrito dois romances, Razão e sensibilidade (primeiramente chamado de Elinor and Marianne) e Orgulho e preconceito (originalmente First Impressions). Oferecidos pelo pai da inglesa a um editor, os livros foram rejeitados. A publicação dos títulos ocorreu só em 1811 e 1813, respectivamente, assinados com o codinome de “uma senhora”.

Jane Austen também é autora de Emma, Mansfield Park e A abadia de Northanger - mais dark -, romances nos quais buscava retratar a sociedade da época e a busca da mulher pelo melhor casamento, como única forma de ascender socialmente. As aparências são apresentadas pelos diálogos e contradições dos personagens, em um texto carregado de ironia.

A proximidade de seus textos com sua vida levam a uma leitura autobiográfica da obra de Austen, e mesmo nunca tendo se casado, acredita-se que Jane teve namorados. Quando jovem, chegou a aceitar um pedido de casamento e, em seguida, fugiu.

Morreu em 18 de julho de 1817, aos 42 anos, vítima do mal de Addison. Deixou inacabado o romance Sanditon.
Curiosidades:
  • As obras de Jane têm fãs no mundo todo, o que inspirou o livro e filme O Clube de Leitura de Jane Austen. Eles popularizaram a famosa a pergunta: “O que Jane faria?” ( em inglês, What Would Jane Do?) comum entre os fãs da escritora, que imaginam o que ela diria em certas situações da vida.
  • Dizem que a escritora se inspirou na própria relação com a irmã, Cassandra, para escrever Razão e Sensibilidade, sendo Cassandra, a razão e Jane, a emoção. Este foi seu primeiro livro publicado, escrito sob o pseudônimo “A Lady”.
  • Emma foi a primeira personagem de Jane que não tinha que se preocupar financeiramente. Talvez sendo essa a razão de não querer se casar tão cedo.
  • O último romance completo escrito por Jane, foi Persuasão.A história marca mudanças no quadro social da época, quando um homem de mais pobre consegue ascender socialmente por causa do seu trabalho, e não por direito ou herança. A inspiração veio do sucesso dos irmãos, que serviram a marinha real e receberam muito dinheiro pelos serviços prestados.
  • Intitulado inicialmente de Primeiras Impressões, o livro Orgulho e Preconceito passou por mudanças na edição, e resolveu-se usar o seu nome atual na capa da publicação. Alguns críticos dizem que o título foi trocado para que se pudesse ter um apelo comercial, relacionando-o com a mesma expressão contrária usada no livro Razão e Sensibilidade.
  • Apesar de serem conhecidos por seus romances, as histórias tem pouco contato físico entre os personagens. Existem apenas 14 beijos, somando todos os livros, incluindo beijos na bochecha, nas mãos, na boca e até em uma mecha de cabelo.
Agora vamos para minhas irmãs preferidas do mundo da literatura.
    Falar das irmãs Brontë é falar também sobre personagens femininos fortes, sim, livros escritos por mulheres fortes para mulheres fortes, mesmo que a história das irmãs seja triste e nenhuma delas tenha passado dos 40 anos. Aliás a vida delas em si já dá uma história e tanto.
    As três irmãs foram educadas em casa, com um pai pra lá de tralálá, junto com o irmão Branwell, depois que duas de suas irmãs mais velhas morreram após contraírem tuberculose na escola completamente insalubre em que estudavam. Aí com o passar do tempo, Charlotte decidiu que deveriam publicar as histórias que tão habilmente escreviam. Sem sucesso no seu primeiro livro,  The Professor, que foi rejeitado sem pestanejar, teve na sua segunda tentativa, Jane Eyre, um grande êxito e se uniu ao Morro dos Ventos Uivantes, de Emily, e ao Agnes Grey, de Anne, nas publicações. Informadas pelo editor que não seria apropriado publicar um livro com um nome feminino, as irmãs adotaram os pseudônimos Currer, Ellis e Acton Bell. Jane Eyre, particularmente, foi um sucesso imediato de crítica e de público.
Além desses ainda tem "Villette" de Charlotte e "A Inquilina de Wildfell Hall de Anne
    Das três irmãs, Emily era, sem dúvida, a mais bonita. Com quase um metro e sessenta, - o que era bem alta para uma mulher daquela época -, ela tinha um corpo bem formado e rosto lindo, além de um ar de mistério que os homens achavam intrigante. Sua irmã Anne também era muito atraente. Charlotte, por outro lado... bem, não foi tão abençoada. De baixa estatura e mirradinha, ela usava óculos para corrigir uma grave miopia e se considerava um tipo bastante comum, embora os mais cruéis falassem que "ela teria que ser duas vezes mais bonita, para ser considerada feia". Mas isso não significa nada, perto do talento das moças.
    Mas dois meses depois do lançamento dos livros, começou as desgraças nas vidas das jovens. O irmão delas, bebeu até morrer. Em seguida, Emily resolveu ir descalça no enterro do irmão, para homenageá-lo, o que seria muito bonito se no dia não estivesse caido uma tempestade daquelas, o que a fez contrair tuberculose.
    Ainda muito excêntrica - além de cabeça dura -, Emily se recusou qualquer tratamento médico, e foi definhando cada dia mais, até que quando aceitou o tratamento, nada mais havia de ser feito. Ela morreu e foi enterrada em um caixão super estreito, até mesmo para aquela época. Em uma sequência digna de livro de tragédia, Anne foi contagiada pela tuberculose de Emily. Ela tentou ocultar a doença, mas poucos meses depois, seguiu a irmã à sepultura.
    Das irmãs, restou somente Charlotte, mas apenas seis anos depois, ela também acabou falecendo, grávida, menos de um ano depois que se casou, contra a vontade de seu pai, Até hoje não se sabe ao certo qual foi a causa da morte.
    Aí vem a parte que mais chama a atenção.
    "De acordo com a lenda local, uma misteriosa figura em trajes negros observou o funeral nas charnecas. Na época, muitos acreditaram que fosse Emily. Se realmente fosse, forneceria um final gótico bem adequado à saga da família Brontë."
    Achei um artigo muito interessando no Literatortura que fala sobre as Brontë e o feminismo.
Primeiramente, temos de longe a mais dramática e romântica das três, Emily, e a menos obviamente feminista. Sua obra única, “O Morro dos Ventos Uivantes”, ambienta-se numa aura gótica, no limiar da insanidade e, quase, da psicopatia.

Em segundo lugar, encontramos a obra-prima de Charlotte, “Jane Eyre”. Considerado um dos maiores clássicos da Literatura em língua inglesa, o romance narra a vida de Jane Eyre, uma órfã, maltratada pela tia e pela vida, que sai de um colégio interno para trabalhar como governanta para a criança do misterioso Sr. Rochester. Dona de uma religião e filosofia próprias, ela logo encanta o obscuro patrão, que se apaixona brutal e loucamente por ela.

 A moça acaba perdendo, dessa forma, um pouco de sua humanidade para ser justamente o autômato que afirma não ser. Ainda assim, a jovem não aceita que seus boníssimos e puros sentimentos sejam objeto de manipulação por terceiros, o que é evidenciado em uma das mais famosas citações do livro, quando Jane revela o que sente pelo patrão:

“Acha que, só por ser pobre, obscura, feiosa e pequena, sou uma pessoa sem alma e sem coração? Tenho tanta alma quanto o senhor… e muito mais coração! E se Deus me tivesse presenteado com mais beleza e fortuna, eu teria feito com que fosse tão difícil para o senhor me deixar quanto é para mim deixá-lo. Não me dirijo ao senhor agora através de normas e convenções, nem mesmo através de carne mortal. É meu espírito que se dirige ao seu. Como se ambos tivessem cruzado o limite da morte e estivéssemos, aos pés de Deus, como iguais… que é o que somos!”

A passagem revela algo de muito interessante na história, completamente diferente do que acontece nas obras de Anne e Emily: a autora imbui à personagem um feminismo e uma noção de igualdade dos quais a mocinha é plenamente consciente, ainda que de forma quase metafísica. E esse é o diferencial dessa obra, a consciência de que a todo momento a mulher esbarra em convenções e normas sociais, mas que deve ter a coragem de superá-las.

Outro dado interessante, é a questão financeira: para Charlotte, e também para Jane, a fortuna parece ser aquilo que confere à mulher a independência que lhe é negada pela sociedade. Tanto que Jane só tem um final feliz quando recebe uma farta herança e passa a ser, finalmente, igual ao Sr. Rochester em posição social, como já o era antes em espírito.

Por fim, a última e menos conhecida das irmãs Brontë é Anne, que já pertence ao movimento literário do realismo e difere de suas irmãs de todos os modos possíveis. (Um fato interessante – e um tanto detestável – é que Charlotte ficou tão chocada com a obra da irmã que não permitiu que fosse publicada novamente após a morte de Anne.).

“A Moradora de Wildfell Hall” é a mais crua e, definitivamente, a mais feminista história de toda a obra das três, desmascarando sem grandes eufemismos a hipócrita sociedade inglesa no século XIX. Narrado de forma não-linear, inicialmente pelo ingênuo Gilbert Markham  proprietário de terras apaixonado pela segunda narradora, Helen Huntingdon, o livro conta a história de uma mocinha que fez todas as escolhas erradas. Pois é. Isso mesmo: todas as escolhas erradas.

    Tem como não amar essas quatro mulheres incríveis. Se você ainda não leu corra, porque está perdendo grandes leituras.
 Beijos Beijos.


Olá amores,

Continuando o mês Romance de época ,hoje temos o Top 5 romances de época e a Tag romances de época, que é muito fofa. E vejam até o final, porque tem surpresa no final.

Vamos começar com o TOP 5. Bom, como eu amo romances de época, resolvi colocar as 5 séries que eu mais amo.

Em temos O clube dos Canalhas da Sarah Maclean que é maravilindo. Adoro essa série, mesmo tendo me decepcionado um pouco com o último.

Em temos a série As quatro estações do amor da Lisa Kleypas, que eu adorei, principalmente o terceiro. Sebastian <3

Em temos a divertidíssima Sofia, o maravilhoso Ian e toda a família na série Perdida da Carina Rissi. Foi um dos primeiros nacionais que eu li de época, que eu amei. Li Perdida, quando ela tinha lançado pela Baraúna ainda, e não parei mais ler os livros dela haha.

Em claro que temos a família Os Bridgertons, da Julia Quinn. Foi a primeira saga de época - grande - que li assim que iam lançando.

Em temos os impetuosos e barulhentos Bedwyns da Mary Balogh. Essa foi uma das séries que mais amei, e que todos os livros me envolveram.

Top 5 terminado. Estão cansados já? Não? Que bom! Agora respirem fundo, que tem mais!!

Vamos a TAG de romances de época!! Lembrando que as meninas do Três Leitoras também fizeram!!

1- “Ai, meus sais” – Um romance de época que te deixou agoniada.
Na verdade foi um conto de E viveram felizes para sempre da Julia Quinn. O conto do Greggory e da Lucy me deixou com o coração na boca.

2- Espartilho – Uma protagonista que se sente presa às regras da sociedade em que vive.
Lady V foi um livro que eu me supreendi, não achei que fosse tão bom, ele pode até ter o tema batido, mas a mocinha consegue surpreender bastante.

3- Musselina – Um romance de época bastante leve.
O duque e eu, foi o primeiro que li da nova leva, como eu já disse. E acho que é um dos mais bonitinhos e leves.

4- Varão – Um mocinho imponente.
Calma, que já já eu farei a resenha de Quando a Bela domou a fera, esse livro é sensacional. O mocinho é estilo McDreamy com a alma da Dr House, inclusive com o problema na perna e tals. Amei demais esse livro. 

5- Fazer a corte – Um romance de época apaixonante.
Ok, Sebastian e Evie casam no começo do livro Pecados no Inverno, mas conforme a leitura vai engrenando, não tem como não se apaixonar por eles. 

6- Baile – Um romance de época com um bom ritmo de leitura.
Ligeiramente Pecaminosos faz você não largar o livro até terminar, Freyja é determinada e não se importa em usar os punhos. Imagina o que ela apronta no livro. 

7- Chapéu – Uma história que você leva na memória.
Perdida fica guardado no meu coraçãozinho literário há muito tempo, junto com outros clássicos. Não tem como não ver um celular, ou um All star vermelho, ou um pé de alface e não se lembrar da Sofia.

8- Escapulidas nos jardins – Um romance de época cujo casal acaba violando as regras da sociedade.
Nove Regras antes de se apaixonar, a mocinha quebra todas as regras impostas a ela, inclusive se entregar antes do casamento - não que nos livros elas esperem né... mas essa faz questão haha

9- Chá da tarde – Uma autora britânica.
Minha amadinha Jane Austen, achou que eu não ia falar dela né... Jane é fantástica. Amo todos os livros dela, e muito. Ah Mr Darcy...

10- Cinta liga – Um romance de época bastante sensual.
Entre a culpa e o desejo. Pippa e Cross não podem ser mais diferentes e mais iguais, aí quando ela faz a proposta para ele, não tem como não fazer o que ela pediu.


11- Cartão de dança – Um romance de época que esteja na sua lista de leituras.
Olha, minha lista só aumenta, mas tem autoras que estão há tempos, como Nicole Jordan, Tessa Dare, Elissande Tenebrarh, e Silvia Spadoni.

E aí, gostaram do TOP 5 e da Tag?

Pois bem, para vocês que aguentaram firmes aí, eu vou sortear esse incrível livreto com os primeiros capítulos de alguns romances de época, lançados pela Editora Arqueiro e mais marcadores incríveis da Editora Pedra Azul.


Para participar é simples: 
  • Comentar entre 28/05/17 e 17/06/2017, e preencher o formulário do Rafflecopter.
  • Será válido apenas um comentário por post para cada participante.
  • Comentários VÁLIDOS, ou seja, devem ter conteúdo. Comentários superficiais, que não condizem com o que foi postado ou no estilo gostei, quero ler, etc, não serão válidos.
  • O resultado será divulgado nas redes sociais e neste post. O vencedor será contactado por e-mail e terá dois dias para respondê-lo.
  • Não nos responsabilizamos por eventuais extravios do correio ou arcando com os custos do reenvio caso o vencedor tenha passado informações equivocadas.
a Rafflecopter giveaway

Boa Sorte!!
Beijos Beijos


Oieee, amores.

Ontem comecei a falar sobre o especial Romances de época, e hoje continuo minha participação falando sobre autoras que lá fora fazem sucesso , mas que ainda não foram lançadas por aqui.

Lá fora os livros de época/ histórico, são classificados em categorias: 20th Century, Ancient World, Medieval, Regency,  Scottish, Tudor, Victorian, Viking.

Então vamos falar um pouquinho sobre autoras que estão lançando livro lá fora que são bem interessantes. 

Elizabeth Hoyt.
Elizabeth Hoyt é autora best-seller do New York Times de romance histórico. Ela também escreve divertidos romances contemporâneos sob o nome de Julia Harper.Ela foi indicada várias vezes ao prêmio RITA.
Atualmente ela tem três séries publicadas:Maiden Lane ( com 12 livros) , Princes ( com 3 livros) e Legend of the Four Soldiers ( com 4 livros).
Série Maiden Lane - 12 publicados.

Esta série acontece em 1730 em Londres, um mundo repleto de sons de sinos de igreja e batidas de cascos, violinos e cantores de ópera castrati, os gritos de vendedores ambulantes e o murmúrio de intrigas políticas. As cafeterias eram centros movimentados de fofocas e notícias, à noite você podia encontrar entretenimento no teatro, ópera ou jardins de lazer, e em toda parte as ruas estavam repletas de pessoas, carruagens, cavalos, cadeiras de seda e um estranho bando de ovelhas indo para abate.

Os pobres viviam de um lado para o outro, em edifícios sujos e abarrotados, no East End e em St. Giles, arriscando a vida com a mendicância, a prostituição ou o roubo. Ao mesmo tempo, os muito ricos perambulavam em roupas douradas de sedas, veludos e brocados fabulosamente bordados, atentos ao flerte e à intriga.

Da escória para duques, vendedores de gin para as filhas de Earls, capitães Dragon( casaca vermelhas) para piratas do rio Tamisa, a série Maiden Lane abraça tudo sobre este tempo fabuloso na história de Londres.

Bem-vindo ao Maiden Lane!

Sabrina Jeffries
Sabrina Jeffries é autora best-seller do NYT com mais de 50 romances e obras de ficção curta (algumas escritas sob os pseudônimos Deborah Martin e Deborah Nicholas). Qualquer tempo não gasto escrevendo em uma névoa de sonhos e loucura abastecida de café, é gasto viajando com seu marido e filho autista adulto ou entregando-se em uma de suas paixões: quebra cabeças, chocolate e música. Com mais de 8 milhões de livros impressos em 20 línguas diferentes, o autor da Carolina do Norte nunca se arrepende de jogar de lado uma carreira acadêmica em crescimento para a pura alegria de escrever ficção divertida, e espera que um dia um livro dela vai acabar salvando o mundo. 
Ela sempre sonha grande.
Se ter uma vida colorida transforma-o em um romancista, então eu não tinha escolha em me tornar uma escritora. Toda a minha vida mudou quando meus pais decidiram ser missionários na Tailândia (quando eu tinha sete anos). Antes de ter dezoito anos, eu já tinha comido cabeças de frango e água-viva, fui perseguida por um bebê elefante, visto cobras nincontáveis; tinha toda a série de tiros da raiva (sim, os do estômago com as agulhas lo-oo-ng ) e andado em florestas tropicais e plantações de borracha.
Mas se você está querendo saber como a filha de missionários acabou virando uma romancista, deixe-me explicar. Quando você está em um país estrangeiro com apenas seus irmãos traquinas para fazer compania, você lê muito. E eu quero dizer, muito.


Vou destacar esta série:
School For Heiresses

Depois que a herdeira Charlotte foge com um soldado patife chamado Jimmy Harris, que corre com toda a sua herança antes de não ter o bom senso de ser morto em um duelo, ela promete manter outras mulheres jovens de cometer o mesmo erro que ela. Assim, com a ajuda de um benfeitor misterioso e anônimo a quem ela conhece apenas como primo Michael, ela estabelece a Escola de Sra. Harris para Jovens Senhoras que atende a ... você adivinhou ... herdeiras! Não descaradamente, é claro. Isso seria desagradável. Mas suas aulas particulares para herdeiras são bastante informativas, e antes de ter pais ricos lutando para ter suas filhas admitidas para o que as fofocas consideram "Sra. Harris escola para herdeiras.".O único problema é que eles provavelmente não aprovariam tudo o que suas filhas estão aprendendo!

Courtney Milan
Courtney Milan publicou o seu primeiro romance em 2010. Desde então, os seus livros têm figurado sempre nas listas dos melhores da Publishers Weekly e da Booklist. É também autora bestseller do New York Times e do USA Today, e finalista do RITA Award.

Antes de começar a escrever romance histórico, Courtney experimentou várias ocupações: programação de computadores, treinamento de cães, cientificação ... Tendo desistido de ser capaz de fazer qualquer dessas coisas, ela tomou no coração o axioma que aqueles que não podem fazer: Ensinar. Quando não está lendo (lotes), escrevendo (lotes), ou dormindo (não bastante), pode ser encontrada na vizinhança de uma sala de aula.


Vamos falar de Brothers Sinister, porque amo as capas haha. São 4 livros da série e mais 4 contos entre eles. Formando assim 8 livros.
Você pode estar se perguntando: 
"Será que realmente precisamos de outra série histórica envolvendo homens "rakish"* que formam clubes com nomes soando perigosos?" Você pode até estar se perguntando que tipo de nomes sinistros os irmãos Sinister têm. Nunca tema. Os Irmãos Sinistros são chamados Robert, Oliver, Sebastian e, se você está contando o membro honorário, Violet. As pessoas que os conhecem melhor se referem a eles como tal. Eles simplesmente são canhotos."* homem rakish: um homem muito rico,que vive de forma imoral, e tem relações sexuais com um monte de mulheres.

Johanna Lindsey 
Johanna Lindsey escreveu seu primeiro livro, Captive Bride em 1977 "em um capricho", e o livro foi um sucesso. Em 2006, com mais de 58 milhões de cópias de seus livros foram vendidos em todo o mundo, com traduções aparecendo em 12 línguas, Johanna Lindsey é uma das autoras mais populares do romance histórico do mundo.
Os livros de Johanna abrangem as várias eras da história, incluindo livros definidos na Idade Média, o "Velho Oeste" americano e da regência popular Inglaterra-Escócia. Ela até escreveu alguns romances de ficção científica. De longe o mais popular entre seus livros são as histórias sobre a Família Malory-Anderson, uma saga  da Regência inglesa.



Elizabeth Boyle
Elizabeth Boyle trabalhava para Microsoft antes de se estabelecer para escrever em tempo integral. Seu primeiro romance, o Brazen Angel, que ganhou o prêmio Diamond Debut da Dell em 1996, também ganhou o prêmio RITA de Melhor Escritor Romântico da América, e foi finalista do Best Long Historical Romance. Ela mora com seu marido em Seattle, Washington. Ela também é a autora de Brazen Heiress.
Só para constar Danvers Family é conectado com a série Bachelor Chronicles. Mas cada história pode ser lida sozinha sem problema.

Kerrigan Byrne
Se você é qualquer coisa como eu, a melhor noite é gasta com um montanhês, um misterioso lobisomem, um vampiro em conflito, ou um irlandês quente. Minhas histórias abrangem o espectro da ficção romântica para o histórico, ao paranormal, ao suspense romântico. Mas eu posso sempre prometer a meus leitores uma coisa: heróis célticos memoráveis e "sexy" que são garantias para aquecer seu sangue antes que roubem seu coração. Perca-se nas ilhas Celtic encantadas, você nunca sabe quem, ou o quê, vai encontrá-lo ...
( Já estou apaixonada só em ler isso hahaha )

Vamos falar sobre a série que mais chamou minha atenção que foi Victorian Rebels. 

Eles são rebeldes, canalhas e patifes - sombrios, homens arrojados do lado errado da lei. Mas para as mulheres que os amam, o aviso do perigo faz somente o coração bater mais rapidamente.
Isso são só seis sugestões das muitas autoras maravilhosas que estão por aí.

Gostaram?? Qualquer dia volto com mais sugestões lindas para vocês.

Beijos Beijos

Hellooo,

Mês das noivas, e vocês acharam que iam mesmo escapar dos nossos queridinhos?

Vamos ver o que a linda da Harlequin Brasil traz para nós nesse mês das noivas. Porque pelo que vi, eles capricharam.

E já que falamos de Noiva, tem o sexto da série Noivas Apaixonantes.
A ESCOLHA PERFEITA + PROMESSA DE SEDUÇÃO - SARA CRAVEN & HELEN BIANCHIN

A escolha perfeita – Helen Bianchin
Ilana Girard é a escolha perfeita para uma esposa de conveniência. Além de inteligente, bela e rica, ela concorda com o casamento sem amor que Xandro Caramanis está propondo. Mas Ilana tem seus motivos para aceitar essas condições: ela precisa de proteção. Xandro nem suspeita que sua noiva é mais inexperiente do que imagina... e que está receosa de não ser capaz de cumprir uma das cláusulas do contrato: dividir a cama com ele!

Promessa de sedução – Sara Craven 
Darcy Langton fica atordoada ao aceitar ser noiva de Joel Castille como parte de um acordo de negócios. Mesmo representando tudo o que ela odeia em um homem, Darcy não tem como negar que ele é muito carismático. E por mais que tenha tentado, não consegue resistir a sua doce sedução. Porém, quando ela descobrir suas verdadeira intenções, Joe será capaz de conquistá-la novamente?
Gente adoro livro assim. Quais serão os segredos que eles escondem?

Da série Jéssica temos três laçamentos fantásticos!!Sobre Noivas!!!
SURPRESAS DO DESTINO – SUSAN STEPHENS & DANI COLLINS
PRECIOSA PROMESSA  -  Susan Stephens
Uma proposta surpreendente…
A tia de Don Xavier del Rio deixou metade de sua herança para a governanta, a órfã inglesa Rosie Clifton, mas ele está determinado a recuperar o que é seu por direito. Por isso, Xavier vê na surpreendente proposta de casamento de Rosie a oportunidade de conseguir o que deseja... inclusive tê-la em sua cama! Rosie fará o que for preciso para cumprir sua promessa de proteger Isla del Rey. Mas será que está disposta a aceitar as exigências de seu charmoso noivo?

O SEGREDO ATRÁS DO VÉU  - Dani Collins
“Você pode beijar a noiva.”
Com essas palavras, Mikolas Petrides selaria um importante acordo e finalmente retribuiria tudo o que o seu avô fizera por ele na infância. Mas, quando ergue o véu de sua noiva, não é a mulher que esperava! Viveka Brice faria qualquer coisa para proteger sua irmã mais nova, até casar-se com um estranho. Porém, ao ser descoberta, ela foge...mas não poderá se esconder por muito tempo. Mikolas sempre consegue o que deseja. E por ter destruído seus planos, Viveka terá que recompensá-lo... tornando-se sua amante!
PRONTAS PARA O ALTAR – MICHELLE SMART & KIM LAWRENCE & JENNIE LUCAS
BODAS DE SEDUÇÃO - Kim LawrenceApesar da reputação duvidosa, Lara Gray é virgem. Por isso fica tão surpresa ao ser arrebatada pelo homem mais lindo de Roma, Raoul Di Vittorio, e pelo desejo que desabrochou em seu corpo após uma única noite. Mas o que Lara não sabe é que Raoul precisa de uma esposa, depois que seu casamento foi pelos ares. A bela e sofisticada Lara pode ser a mulher ideal, mas Raoul terá que convencê-la a ir com ele para o altar.

PROPOSTA SOMBRIA  - Jennie LucasKassius Black ressurgiu como uma fênix das chamas de sua infância catastrófica. Agora, ele tem um único objetivo: se vingar do homem que o abandonou. O plano de Kassius é tirar tudo do pai, e produzir um herdeiro que nunca conhecerá o avô! A inocente e casta Laney Henry é a candidata perfeita para gerar seu filho. Então, o poderoso magnata faz uma oferta que ela não poderá recusar...

A NOIVA PERFEITA  - Michelle SmartElena Ricci nunca podia imaginar que sua viagem de fim de semana terminaria em chantagem, um casamento forçado e a necessidade de um herdeiro. Mas é isso o que acontece quando o poderoso Gabriele Mantegna a sequestra! O que ela não esperava era que seu corpo ardesse cada vez que Gabriele a tocava. Quando a atração entre os dois se torna tão tórrida quanto o ódio que sentem um pelo outro, como eles lidarão com o legado de sua paixão?
AS NOIVAS BALFOUR 4 DE 4 – SARAH MORGAN & MARGARET WAY
HERDEIRA DO INFORTÚNIO  - Sarah Morgan
Domada pelo sheik!
Zafiq Al-Rafid ficou furioso quando sua semana de solidão foi interrompida por Bella Balfour, que estava perdida no deserto! Sua honra exige que ele a resgate, mas a gratidão dela não foi o que Zafiq esperava. Ele ficou tentado em deixar a mimada garota vagando pelas dunas. Porém, Zafiq é o único poderoso o suficiente para domar a rebelde Bella Balfour! Mas será que a paixão entre eles ficará somente nas areias do deserto ou ele a tornará sua rainha?

HERDEIRA DO DESPERTAR  - Margaret Way
“Você quer que eu seja sua empregada?”
Depois de ser alvo de escândalos na imprensa, Olivia Balfour foi enviada para a Austrália. Ela pode parecer delicada como um flor, mas vai mostrar do que é capaz ao trabalhar para Clint McAlpine em sua fazenda no meio do deserto, mesmo que tenha que ficar a total disposição dele. Clint está decidido a descobrir o que Olivia esconde por trás da máscara de refinamento. Mas, para conseguir isso, terá que fazê-la suar sob o sol australiano...
E temos da série Desejo, essa fofura de livro.
ESCRITO NAS ESTRELAS – MICHELLE CELMER & JULES BENNETT
HERDEIROS DA PAIXÃO – Michelle Celmer
O dobro de chances para se apaixonar!
Será que Holly Shay estava vendo um fantasma? O homem que batera em sua porta era exatamente igual ao seu falecido marido. Mas quando ele expli­ca que é irmão gêmeo dele, Holly consegue se acal­mar e começa a sentir uma estranha atração... não necessariamente nesta ordem. Após a morte de seu problemático irmão, Jason Cavanaugh decidiu ajudar seus sobrinhos. E não será problema algum ter que se casar com Holly para conseguir a guarda dos bebês. Mas Jason abriga em si um estranho se­gredo que poderá acabar com suas chances de ser feliz ao lado de Holly.

AMOR DE INVERNO – Jules Bennett
Corações quentes em uma noite fria!
Durante anos, o bilionário Max Ford acreditou que Raine Monroe o traíra. E agora que está de volta à cidade, ele quer respostas. Mas sua ex planeja manter a boca fechada e o coração longe de ten­tações... até que uma nevasca os prende em uma charmosa casa de campo. Logo, o sensual Max a deixa mais derretida do que a neve lá fora. Porém, Raine precisa parar com esta loucura antes que seu flerte comprometa suas chances de dar um pai para a sua filha. Antes que seja impossível ir embo­ra... e antes de segredos do passado virem à tona.
Por que sempre tem um segredo para estragar os relacionamentos?? Por que eles não podem jogar as claras?? #MomentoRevolta

E ainda tem os lançamentos da série Paixão, que você pode conferir aqui.

Eu estou em dúvida de qual escolher. Gostei de todos. E vocês, gostaram dos lançamentos?

Beijos beijos.


Helloo pessoas,

Este mês, junto com blogs amigos - Compulsivamente literária, Modernagem, O caos feminino e Três Leitoras - , elaboramos um mês inteirinho com um tema muito , mas muito bom. Romances de época. E vamos falar sobre moda, costumes e claro livros.

Ai que delícia né. Eu estou adorando conferir os posts que as meninas fizeram. Caso queiram conferir vou colocar os posts no final desta postagem ;)

E hoje venho começar minha participação com a blogagem coletiva, falando dos queridíssimos Bridgertons da diva Julia Quinn. Quem gosta desse universo de romances de época ou quer começar, sugiro que comece com essa família linda, e bem conhecida.

O tema da blogagem era falar dos personagens queridinhos da série, mas vou fugir um pouquinho do normal, e vou fazer um TOP Piriguetagem especial, só com a série. Então vamos conhecer esses maravilhosos garotos Bridgertons e aquisições da família, de acordo com a minha opinião , claro.

Em 09º
Sim, eu sei que só temos 08 Bridgertons. mas acredito que o Bridgerton pai, Edmund, merece estar aqui, afinal ele e Violet, fizeram uma prole abençoada né hahaha

Em 08º
Temos o Philip Crane, de Para Sir Philip, com amor, que é casado com a Eloise. Olha, ele é tímido, é mais introvertido, ama as plantinhas dele, então me apeguei um pouquinho só.
Em 07º 
Temos o Gregory, de A caminho do altar,  sim aquele que correu atrás da mulher errada e depois teve uma porrada de filhos, para competir com a mãe haha.
Em 06º 
Temos Simon Basset, O duque e eu, o duque que ajudou Daphne com seu plano, e que é um belezinha.
Em 05º 
Temos Michael lindo Stirling, de O conde enfeitiçado, que casou com a Francesca depois de anos sofrendo pela mulher do primo. Quase que peguei ele para mim haha.
Em 04º
Temos Colin, de Os segredos de Colin Bridgerton, que gosta de botar o pé na estrada. 
Em 03º 
Entramos no top 3, com a medalha de bronze. Temos mais um irmão Brigerton, Benedict, de Um perfeito cavalheiro, que tem alma de artista.
Em 02º 
Na medalha de prata temos meu queridinho, Gareth St Clair, de Um beijo Inesquecível, que fez o livro mais divertido que já li da série, já que é casado com Hyacinth, neto da Lady Danburry e que tem aqueles livros maravilhosos da Srta Butterworth .
Em 01º 
E em primeiro lugar temos o lindo e gostoso primogênito dos Brigertons, Anthony, de O visconde que me amava. Sou apaixonada por ele há muito tempo. Ele é perfeito. 

Ai gente, demorei pra fazer este post... Fiquei sonhando acordada <3

Ah e se você quer ler desde o começo , este são os posts:

03/05 - O mês especial/ Romances de Época x Romances Históricos por Três Leitoras 
05/05 - A moda no século XIX no blog O Caos Feminino
08/05 - A Importância dos Títulos no Blog Modernagem
10/05 - Blogagem Coletiva : Caos Feminino, Compulsivamente literária, Três Leitoras, Modernagem
13/05 - O que tem de curioso nos Bridgertons no blog Três Leitoras
13/05 - Romances de época que não são de autoras inglesas ou então que não se passam na Inglaterra.

Conforme for atualizando, eu atualizo aqui.

Gostaram amores?? Sintam - se livres para colocar o top na ordem da preferência de vocês.

Beijos Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...