Oiee amores,

Faz um tempinho que não respondo uma Tag, e vi esse e achei uma graça. Quem criou a tag foi a Juliana do blog Entre Tanto.

Então vamos lá...

1. Só eu que li? - Um livro que a maioria das pessoas desconhece, mas você leu.
O livro Desculpa Se te chamo de amor, do autor Federico Moccia, é um dos meu queridinhos, e que me apresentou a Três metros sobre o céu - que está no meu top leituras da vida.
Foi através do filme - estava em uma fase viciada em Raoul Bova - que conheci os livros de Federico Moccia, e hoje leio o que o autor lançar!

2. Só eu que não gostei? - Um livro aclamado, menos por você.
Vejo muitos dos meios amigos amar este livro, e eu não consigo passar da primeira folha. Aliás eu malemá assisti o filme.

3. Só eu que vi apenas o filme? - Um livro que você quer muito ler, mas só assistiu ao filme.
Eu só vim a saber que tinha um livro do Clube da luta , muito tempo depois de assistir o filme. E depois que descobri, revi várias vezes. É Brad Pitt, amor!! E nunca li o livro , eu quero muito ler =/
Foto do blog Pausa para um café.
4. Só eu que não li nada dele(a)? - Um autor famoso de quem você nunca leu um livro.
Eu não acompanho nem a série de livros, nem a da tv. Nem tentei ler.


5. Só eu que gostei do malvado? - Um livro com um vilão (ou não-herói) pelo qual você torceu mais do que pelo mocinho.
Sim, eu torci pelo vilão. E estou doida para ler, A corte de névoa e fúria, mas anda tenso eu conseguir terminar de ler os que estão na fila.

6. Só eu que acho que panela velha é que faz comida boa? - Um livro já desgastado, mas que você ama.
Esse está bem desgastado - me dá uma dor no coração -, porque ele foi muito lido e muito emprestado - e alguns não tomam cuidado -, eu comprei ele em 2001, logo que lançou, sim ele tem 15 aninhos, não é o mais velho que tenho, mas é o que eu mais amo.


7. Só eu que leio nacionais? - Um autor nacional que você adora.
Não tenho como escolher, porque amo nacionais, mas vou escolher minhas duas favoritas. Carina Rissi e Samanta Holtz... Leiam!!
8. Só eu que amo clássicos? - Um livro clássico que você gostou.
Amo clássicos, Orgulho e Preconceito é só um deles.


9. Só eu que li antes de virar filme? - Um livro que foi/vai ser adaptado para o cinema e você leu antes.
Eu li antes do filme, em 2001 eu acho...

10. Só eu que odiei o (a) principal? - Personagem principal que você odiou.
Eu odiei a mocinha desse livro. É engraçado porque amei os dois livros seguintes da trilogia. 

Quem quiser fazer a Tag fique a vontade.

Beijos beijos.

Ok, não sou de fazer resenhas de filmes que não sejam de livros ou desenhos animados. Mas semana passada entrou emcartaz um filme nacional que anda dando o que falar.

Se trata de Aquarius, filme com Sonia Braga e Humberto Carrão , dirigido por Kleber Mendonça Filho, e que teriam altíssimas chances de nos trazer um Oscar, só que não foi indicado devido a repercussão politica do mesmo. E já falo mais sobre isso, porque primeiro você tem que entender - e depois ir correndo assistir - o filme que abalou alguns "grandões" a ponto de saírem contra o filme.

O filme é classificação 18 anos, e realmente entendo o motivo, já que o filme tem cenas fortes de sexo, que são bem rápidas, flashes na verdade, se não fosse isso, o filme poderia passar tranquilamente para  maiores de 14 anos.


Aquarius conta a história de Clara, uma jornalista especialista em música  de 65 anos, que sobreviveu a um câncer, isso em meados dos anos 80, é viúva há 17 anos , que pertence a classe média alta de Recife, e passou boa parte da sua vida no Edificio Aquarius. Este apartamento de frente para o mar, é uma herança de família, mas mais que isso  é onde todas as lembranças de sua família estão.

Ela sua vida normalmente, entre seus LP's, que são muitos, suas caminhadas á praia, seus mergulhos e amizades, como o salva vidas que fica ali na orla. E cercada de amigos, que ela faz aqui e ali.

Tudo estaria muito bem, se não fosse o pequeno detalhe de uma grande construtora ter comprado todo o prédio menos o dela. E é óbvio que o tubarão não vai deixar um peixinho pequeno como Clara, uma senhora viúva atrapalhar os seus planos. É nesse ponto que vemos como a nossa geração, a maior parte pelo menos, está corrompida a ponto de achar que tudo está atrelado a sucesso e a dinheiro.

Diego, é neto do dono da construtora e como ele mesmo diz "está com sangue nos olhos" depois de ter estudo "Business' no exterior. E ele vai fazer de um tudo para fazer da vida de Clara um inferno. Afinal só ela está empacando o projeto que é seu primeiro, ele até muda o nome do projeto, que era um daqueles nomes em inglês, para Aquarius.

Mas não é só Diego e a construtora que está deixando ela louca com esta história. Ainda tem que aguentar a pressão de ex vizinhos, de filhos e parentes. Tenso. E você acha que ela deixa se abater por isso?

Que nada, ela mostra que ainda tem muita garra e força para lutar pelo que ela pensa. Mesmo que aos olhos de alguns isso possa parecer egoísmo, eu entendi Clara e o motivo dela não arredar o pé dali.
Quando você gosta é apenas vintage, quando você não gosta, é velho. 
O filme é incrível, tem uma fotografia linda, uma trilha sonora - que já falo mais- que é fantástica e uma protagonista que parece em todas as cenas e uma atriz, Sônia Braga, que segura o filme todo. Ela tira aquela imagem que a gente tem - ou a maioria de nós- de mulheres com mais de 60, que sim ela pode ter uma vida ativa, socialmente, sexualmente e fazer o que quiser. 

Clara mostra no corpo as lutas contra o câncer, e isso deixa um impacto forte na primeira vez que vemos, e depois revolta quando a repelem por isso - um babaca na minha opinião - , e ainda tem as pequenas lutas que ela trava em meio ao longa. Mas as memórias que ela guarda, além das alegrias e da paz que ela carrega dá um tom gostoso ao mesmo. Isso sem contar as pequenas coisas, um vulto, uma música na vitrola de Clara, a cômoda que insiste em aparecer, tudo isso liga ao final surpreendente do filme.

O filme retrata muito o lado família, o lado das memórias, aquele lado que dinheiro nenhum compra. Ele mostra como a nossa sociedade esquece dos pequenos prazeres, enquanto busca dinheiro, status e fama. Mostra a luta contra uma grande construtora que não tem vergonha de jogar sujo para conseguir o que quer, indo do céu ao inferno e ás vezes parando em algum lugar entre esses dois.

No final você percebe que não se trata de um edifício velho, com apenas uma moradora batendo o pé. Não, o filme toca em um ponto que mostra o que estamos fazendo da nossa sociedade, o que os nossos jovens estão fazendo,que a hierarquia familiar ainda é muito forte, como será o nosso futuro, que memórias levaremos, será que os Grandes sempre ganharão , sendo a força ou não, que mesmo que sejamos tomados por loucos, devemos lutar pelo que acreditamos.

Mas , vamos falar do motivo desse filme, lindo, ser tão criticado nas altas rodas . E o motivo do auê é por causa disso.
Sim, no festival de Cannes, o elenco denunciou o golpe que o Brasil está sofrendo - não, vou falar de política, então qualquer que seja sua opinião sobre isso, não comente aqui, há blogs e grupos especializados para isso.

Agora que trilha sonora incrível, já começa com Hoje de Taiguara - que não sabia quem era-, e ainda tem Bethânia, Roberto Carlos, Queen e outros tantos que você sai do cinema encantado com a nossa musicalidade nas veias e ainda empactado pelo que o filme nos mostra , meio que nos fazendo engolir seco em algumas horas, nos fazendo ficar com os olhos marejados ou com aquele aperto no coração. Não sentiu isso? Volte lá e assista de novo.

A lista do Spotify para quem quiser escutar estas belezas, embora seria melhor naquele som de vinil, né Clara?

Amei e super indico.

Saí de lá pensando. "Sei que dinheiro no banco é muito bom, mas minhas memórias é o que levarei comigo, e uma consciência limpa, dinheiro nenhum é capaz de comprar"

Beijos beijos.


Oiee Amores,

Demorei mais cheguei com minha wishlist, que não está nem perto de ser zerada algum dia. Pois bem, estava eu aqui de boa - como sempre - e eis que vejo lançamentos incríveis que não tem como não entrar na minha listinha.

Então vamos lá!

Como sempre a Darkside Books encabeçando a lista - essa editora ainda vai me falir.

Temos The Heart of Betrayal, a continuação de The Kiss of Deception,que ainda não terminei de ler. #ShameOnMe
O lançamento é no final de outubro. Mas já está em pré venda.

Tem também o lançamento do livro que baseou o filme que me causa uma porrada de calafrios. Sim, estou falando Os pássaros. O lançamento é agora em setembro.
Edição linda né!!
Tem também Amityville. Adaptada várias vezes para o cinema e contando também com diversos spin-offs, a história de Amityville hoje é amplamente conhecida e é considerada um dos mais importantes relatos sobre casas mal-assombradas da cultura popular.

Gente,vocês imaginam como vai ser este livro, com todo o capricho da Darkside, caraca, vai dar mais medo ainda!!

Da Novo Conceito - faz tempo que não falo deles né? - Tem mais um da Cecelia Ahern - que eu amo - só que com uma proposta diferente.

Autora de best sellers como P.S. Eu te amo e Simplesmente acontece, Cecelia Ahern lança agora seu primeiro livro voltado para o público young adult. A protagonista Celestine vive em uma sociedade onde qualquer erro ou desvio moral é considerado imperdoável – quem quebra alguma regra está sujeito a receber na pele a marca de “imperfeito”, passando a viver marginalizado como um cidadão de segunda classe.

Celestine vive uma vida perfeita, e é adorada pelas pessoas ao seu redor. Mas, quando se vê diante de uma situação em que tem que decidir de forma instintiva, ela acaba quebrando uma regra. E, a partir deste momento, sua vida não será mais a mesma.
Estou bem curiosa para ler este livro; O lançamento é em outubro.

Agora, outra editora que vai me falir é a Verus. Gente em outubro, ela vai lançar TRÊS super livros, isso por enquanto, porque vai que a bonita lança mais.

Um é da série Prometida, da fofa da Carina Rissi, que eu li várias vezes e nunca resenhei. #mybad
Este livro conta a história de Elisa, imã daquele lindo do Ian.
Quem compra na pré venda ganha este pôster!!

Outro é O rei corvo, que é o final da Saga dos Corvos, da Maggie Stiefvater, que eu tenho, os três primeiro,mas ainda não li porque ainda não tinha sido concluída.


E tem ainda o livro do último irmão Maddox. Bela Chama, da Jamie McGuire. Sim, é a vez do gêmeo Tyler. E posso garantir, que este é o melhor. DE TODOS. I'm in love.
Estou lendo Beautiful funeral, e vamos ver como irá concluir a série. Assim que terminar , eu faço a resenha de todos, em um post único.

E na Rocco e na Galera Record, tem Harry Potter \o/ Festa para os PotterHeads

Lançamento da Galera Record
Finalmente em Português!!! Obrigada Rocco!!
Por enquanto são esses! Mas vocês sabem que as listinhas crescem que é uma belezinha.

Beijos beijos.


Não sei sei se já falei - eu falo tanta coisa que já nem lembro mais - , mas deixa eu falar - de novo, se já falei - que eu AMO desenhos animados e filmes infantis. Sério. Posso passar tranquilamente um fim de semana assistindo só desenhos. A maioria dos meus dvds são de filmes infantis e clássicos antigos - Audrey Hepburn é minha diva mor!!!

Então vocês podem imaginar o que eu fiz no feriado passado né. Isso mesmo. Fui assistir Pets – A Vida Secreta dos Bichos, que é uma graça, diga se de passagem e um bom "puxa orelhas" para os que abandonam seus animais.

Direção: Yarrow Cheney, Chris Renaud
EUA, 2016

Max é um cachorrinho que mora em um apartamento de Manhattan. Quando seu dono traz para casa um viralata desleixado chamado Duke, Max não gosta nada, já que o seu tempo de bichinho de estimação favorito parece ter acabado. Mas logo eles vão ter que colocar as divergências de lado pois um coelhinho branco adorável chamado Snowball está construindo um exército de animais abandonados determinados a se vingar de todos os pets que tem dono.

Duração do filme : 90 minutos
Olha a sinopse meio que dá uma enganada. Dá a impressão que eles vão se juntar e combater Snowball, ou Bola de Neve - que é uma fofura. E não é bem isso.

Max é o único pet da Katie, e nunca teve que dividir sua atenção, era somente os dois, vivendo no apartamento dela. Até que um belo dia, Katie sai e volta com um imenso cachorro chamado Duke. Duke é meio folgado, e consegue botar terror no pequeno Max, até que Max vira o jogo e aterroriza o cão enorme.

E nessa guerra entre os dois pela afeição - e a casa - de Katie, os dois acabam entrando em uma encrenca. Quem os salva é um coelhinho muito lindo e muito doido, chamado de Bola de Neve.
O problema é que ele é líder da Turma do Bueiro, que é são vários animais que foram maltratados e/ou abandonados pelos seus donos e agora querem vingança contra os Pets, os animais de estimação felizes.

Agora Max e Duke tem que fugir desse coelhinho doido que quer matá-los de qualquer jeito, quando descobrem que eles ão pets.

Pets, tem personagens incríveis, risadas e um enredo que prende até o final. Dá uma agoniazinha no final, mas nada que envolva lágrimas.

Max é aquele típico filho único que tem ciume do novo integrante da família, porque terá que dividir o espaço que antes era só seu. Sim, egoísta, mas muitos de nós somos assim.Mas isso até conhecer Duke melhor. E nessa jornada de tentar achar o caminho de volta pra casa/fugir do coelho maluco, eles vão sabendo mais sobre o outro.

Conhecemos também os amigos que irão ao resgate dos dois quando eles somem.

A lulu - não sei a raça gente - Gidget é uma fofa. Sério ela é totalmente power girl e apaixonada por Max. Ela é a que comanda a operação resgate. Ok, ela é meio sem noção, mas ela é uma lindeza gente. Tanto que ela faz amizade com uma águia mega perigosa ,o Tiberius, do qual eu ri muito.

Os outros membros do resgate é Mel, um pug hiperativo, Buddy, um "cachorro rebaixado" como dizia meu irmão quando era pequeno, Norman, um porquinho da índia super perdido, Docinho,  uma lovebird linda - saudades da minha Bolota -, Pops, um basset que tem problema nas patinhas e anda com ajuda de rodinhas, e que é apaixonado pela gata Chloe.

Agora da turma do Bueiro, tem um porco que era usado como treino de novos tatuadores em um estudio de tattoo e quando acabou o espaço, eles o abandonaram. O mesmo acontece com vários animais , alguns bem exóticos. Agora o líder deles é o malucão Bola de Neve, que é um coelhinho que trabalhava com um mágico, e quando ele cansou do truque de tirar um coelho da cartola , o mágico simplesmente o descartou. Isso causa um enorme trauma nele, e o faz querer se vingar.

A mensagem do filme é bem clara, muitos acham que os bichinhos não tem sentimentos, que é um objeto que pode simplesmente abandonar ou jogar na rua. Gente, por favor, isso não se faz. É a mesma coisa quando dão bichinhos para crianças de presente, ok dar, sim, mas desde que você se preste a cuidar mesmo que a criança não queira mais, ensine-a que aquele serumaninho tem sentimento, e se você der amor, ele só retribui amor.

Não dê achando que é brinquedo, o que se não quiser mais é só passar pra frente. Morri de dó do trauma desses bichinhos.

O filme é lindo e super recomendo a todos assistirem, e se você tiver um pet vai querer chegar e dar um big abraço nele. Felicia feelings total.

Agora falando em representatividade. A Chloe super me representa, se eu tivesse um animal seria ela, porque é parecida comigo huahua. Super simpática - #sqn, sincera e irônica. Apaixonei por ela.
Já foram assistir?? Me contem!!
Beijos Beijos

Mais um livro da Darkside Books, só que este não me surpreendeu tanto. O livro O menino que desenhava monstros é bom, mas o terror psicológico é bem sutil e se você está acostumado a ler bastante consegue já descobrir o mistério nos primeiros capítulos, mas leia mesmo até o final, porque ele acaba de forma surpreendente - muuuuitooooo.

Se você tem medo de livros de terror / thriller psicológico, vai ficar com medinho dos monstrinhos do livro. Mas se você está acostumado com o terror que marca presença quase sempre nos livros da Darkside, não irá gostar tanto, porque ele não é de dar medo.



O livro conta a história de Jack, do ponto de vista dele, dos pais dele e de seu melhor amigo dele Nick, um garotinho com quem ele quase morreu afogado.

Jack é um garoto de 10 anos que tem síndrome de Asperger e que depois de sua experiência traumática, adquire também agorafobia, que é aquela fobia de lugares abertos. Por isso ele fica cada vez mais dentro de casa. Os pais levam o garotinho em especialistas, e um deles encoraja o garotinho a desenhar monstros para poder se expressar melhor, e ele leva isso muito a sério.
Na casa dos sonhos, o garoto ouvia o som do monstro debaixo de sua cama
O problema é começa quando os "monstros" que desenha, começam a atrapalhar o sono do garoto, que fica com a sensação de que estão embaixo da sua cama, e diz para os pais "que eles querem entrar e que eles não podem deixa-los entrar".

Sua mãe, que já não sabia lidar muito bem com o autismo, agora vê mais um transtorno no filho, e o vê cada dia mais instável. O pai não sabe como agir também. Mas o desespero começa quando seus pais e o melhor amigo de Jack, Nick também começam a ver vultos estranhos e escutam vozes que não são sabem de onde vêem, e o que achavam ser fruto da imaginação do menino, começa a fazer parte da realidade da família, agora os monstros de Jack se tornaram reais.

Seria só coincidência ou o garotinho realmente dava vida aos "monstros" que ele desenhava?
É que às vezes ele é estranho.

Estranho? Um pouco excêntrico, mas somos todos, não? Estou firmemente convencido de que todo mundo tem algo errado aqui.

O livro é narrado por vário dos personagens. E é aqui que o autor peca um pouco. Não me conectei muito com os personagens, como vocês sabem que eu faço, mas a história é boa. É como se o autor tivesse com uma história pronta na cabeça, seu inicio e fim, mas ainda não tivesse desenvolvido o meio , e saiu jogando para todos os lados.

Por exemplo , senti falta de mais detalhes do naufrágio de Porthleven, que é importante na história.

Jack, o personagem principal, é um garotinho de 10 anos, que se esconde em casa devido a agorafobia, que ele desenvolveu depois de ter quase morrido afogado quando tinha 07 anos, além de ter a síndrome de Asperger. Até para seus pais o levarem no médico,tem que ser a força. O que o torna quem ele é, é o fato de ter sempre manias estranhas e novas obsessões de tempos em tempos. E depois de passar com um especialista, ela tem uma nova obsessão: desenhar monstros.

Os pais de Jack, são um pouco irritantes, ok, reconheço que talvez estivesse vendo sobre a perspectiva de Jack, afinal ele é muito inteligente e através dessa percepção percebemos quanta dor e frustração ele carrega, ás vezes, mas os erros dos pais dele, assim como as decepções e insatisfações com as próprias vidas, acaba descontando no menino.
Ele ficou olhando as luzes coloridas da árvore de Natal, tocando-as para ver se as azuis eram mais quentes que as vermelhas e se as verdes eram frescas como a grama, mas todas eram iguais, o calor tão minúsculo quanto o do coração de um pássaro.
Nick é filho dos amigos dos pais de Jack e vizinhos dele, assim acaba passando a maior parte na casa dos Keenan, se tornando o único amigo do garotinho. Nick, ao meu ver, estava ali só por não ter opção melhor, e por isso aguentava as manias estranhas do outro. Foi ele que quase morreu afogado com Jack.

O final é simplesmente fodástico!!!

O que dá mais medo no livro, é a capa. Sério. Aqueles dentinhos me dão aflição. Mas o livro não é de terror, ele está mais para um suspense, por vezes com umas partes bem arrastadas e em outras cenas que te deixam totalmente arrepiado, aquele tipo de leitura meio creepy. Para se ter uma idéia a história se passa no Maine e nas semanas do Natal!!

Eu digo arrastado, mas é que como o livro é mais delicado e algumas cenas repetidas, mas mostrando a visão de outro personagem, isso acaba cansando um pouco em algumas cenas. Mas nada que faça você parar a leitura. Até porque com a bagunça cronológica da história, você acaba vendo algum detalhe que ainda não tinha percebido, ou em alguns casos reafirmado o que já sabe.

Aliás, este livro é daquele tipo que ninguém tem a mesma opinião duas vezes, sabe quando você relê a obra, você vai achar uma outra coisa, que vai te levar a um outro pensamento, e assim a uma nova conclusão. Muito show, né!!

A edição da Darkside está divina!! No final tem espaço para você desenhar e criar os seus próprios monstrinhos.
É melhor manter alguns segredos só para si.


Beijos Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...