Oi amores!!

Vamos lá as gratidões da semana, e gente, eu quase esqueci... Mas lembrei agorinha e vim aqui correndo para fazer esse post.

Amigos
    Ah amigos fazem a vida mais leve quando nosso fardo pesa né? Essa semana foi uma de encontrinhos com amigos lindos e que fizeram eu dar risada, despejar um pouco dos meus mimimis, e papear muito.

Filmes bons
    Só quem ama ver filmes, sabe da dificuldade de se achar filmes bons ultimamente hahaha

Oportunidades novas
    Grata por pessoas que lembram de mim quando se trata de novas oportunidades, cursos, novos ares.

Livros
    Amo livros que nos leva a outra realidade, para que por algum tempo nós fujamos da nossa.

Conseguir ficar longe de pessoas que não me fazem bem.
    Porque companheiro é companheiro e FDP é FDP... Não quero ficar perto mesmo.
Livro:
    O Sol também é uma estrela. Gente que livro lindo, mágico, maravilhoso... logo logo venho com a resenha aqui no blog.

Filme:
    Pode indicar A Bela e a Fera ? Leiam o post que fiz e entendam. Foi lindo. Foi mágico e teve palmas do pessoal que estava no cinema ao final da exibição. Foi incrível <3

Música:
    Tem uma música da Christina Perri que eu amo, e nem é porque aparece o ator bonitão que faz o Hook no Once upon a time.

♪♫And I knoooow the scariest part is letting gooooo.'Cause love is a ghost you can't controoooool ♪♫

E vocês pelo quê são gratos essa semana!
Beijos Beijos

♪♫ Sentimentos são fáceis de mudar mesmo entre quem não vê que alguém pode ser seu par... ♪♫
    Canta comigoooo! É um dueto!
    Adivinha quem foi na estréia do filme mais querido da vida??
    Sim, euzinha.
    Fui com duas amigas,que choraram horrores, e ficaram com carinhas de pandas, - e quarta feira irei novamente, ou seja mais carinha de panda -, assisti ele dublado, e mesmo o 3D do cinema estando meio bosta, o filme foi quase perfeito. Algumas das canções são inéditas, outras são as mesmas que embalaram a minha infância.
    O filme conta basicamente o mesmo do desenho de 1991, sim o filme tem mais de 25 primaveras.
    A novidade é que, além de ser live-action e músicas inéditas, temos alguns complementos a mais dos personagens, que eram pequenos no desenho, nesse tem uma relevância maior, e claro que a interpretação dos atores, que os transformam nos melhores.
    O filme conta a história da Bela, uma garota órfã de mãe, que vice com seu pai, o inventor/pintor Maurice, em uma pequena vila no interior da França. Quando ele sai para as feiras, onde vende seu trabalho, tudo que ela pede é uma rosa. Que ele sempre traz.
   Bela é rejeitada na pequena vila por ser uma garota que sabe ler - e gosta - e por pensar á frente de seu tempo. Mas, por ser bonita - !?- chama a atenção de Gaston, um bonitão, veterano de guerra, que é machista e manipulador, e não aceita o não de Bela, e quer se casar com ela a qualquer custo.
   Mas a história de Bela começa a mudar, quando seu pai acaba saindo da trilha que o levava a feira e chega até o castelo da Fera, e lá encontra objetos animados,- sim , vivinhos - e também encontra o dono do castelo, a Fera, um príncipe condenado a viver sob a pele de um animal, até que descubra o que é ser amado de verdade.
    A Fera flagra Maurice pegando uma rosa do jardim e o prende por roubo. Mas quando a filha do senhor vem ao seu resgate, ele não pensa duas vezes antes de trocá-la pelo pai. Assim começa a história de amor mais tchuca da vida.

    Os personagens estão muito bem representados, e tem muita química entre eles no filme.
    A Bela da Hermione Emma Watson, forte e decidida. A Fera de Dan Stevens, vai pouco a pouco mostrando sua humanidade de novo, seja pelo olhar, seja pela postura que vai se endireitando, ele vai aos poucos tirando a sua versão animalesca. O Gaston de Luke Evans vai aos poucos saindo do machista cômico para se mostrar um grande vilão, daqueles que a gente garra um ódio, mas acha uma delicinha.

    Entre os pequenos personagens que cresceram nesse filme, o pai da Bela, Maurice, interpretado por Kevin Kline, dá uma outra vida para o pai apatetado do desenho, torci e shippei para que ele encontrasse o amor de novo.E o mais lindo personagem do filme, o Lefou de Josh Gad, consegue ter carisma e nos prender nas cenas que ele aparece. A paixão dele por Gaston é muito óbvia e não vi nenhum problema e nem motivo de mimimis. Quem quer filme só do Lefou, ergue a mão? \o/ S
    Se bem que melhor não, vai que estragam o personagem né?

Agora vamos ao castelo e seus lindos moradores.Afinal quem nunca quis viver em um castelo com objetos mágicos, um príncipe e um biblioteca imeeeeeensaaaaaa.
    Horloge de Sir Ian McKellen, que está irreconhecível quando se transforma em humano, é o mesmo pessimista de sempre, mas que também é o que mais nos faz rir. Lumiére de Ewan McGregor *suspiros fundos* está encantador como sempre, ele e sua Plumette são apaixonantes. Mas Madame Samovar e Zip são meus queridinhos, ainda mais com a atuação de Emma Thompson, como a chaleira mais linda.
    Aliás está cheio de estrelas que eu amo neste filme, porque além desses, ainda tem Stanley Tucci que faz Cadenza, o pianista com poucos dentes haha.
    O filme não deixa nada a dever para o desenho animado que amo tanto. Porém... sempre tem um né... eu não curti muito mais de um dos musicais e o final, uma mudança pequena, fez com que eu não curtisse tanto. Sei lá, achei que estragou o clima do final para mim.

Eu amei o filme, mesmo com esse deslize no final! Então minha dica é ... ASSISTAM!!!!
Beijos Beijos

    Ontem e hoje eu postei as resenhas de As imãs Cynster - Nova Geração e não contei uma particularidade da história, que tem muita influência na história!!
    No primeiro livro, vemos Catriona dar um pingente de quartzo rosa para Heather, explicando que foi a Senhora que a mandou entregar.
Você deve usá-la até encontrar e agarrar seu herói, em seguida, passá-la para Eliza, depois para Angélica. _ Catriona fez uma pausa, e suas sobrancelhas se ergueram- E, então, ao que parece em seguida, vai para Henrietta e, enfim, para Maria, antes de voltar para Lucilla aqui.- Ela arregalou os olhos - Parece que a Senhora já tem alguns destinos em mente.
    Esse pingente, então, aparece várias vezes no segundo livro, e termina sendo entregue a Angélica, a próxima a encontrar seu herói.
    Nem preciso dizer que por enquanto super funcionou né?!
A obra que você tem significa uma fusão de amor e inteligência, sendo amor a principal força. É um amuleto apropriado para uma jovem que busca olhar no coração de seu herói.
    E para deixar a vida de vocês mais fofa e colorida, e quem sabe encontrar o herói de vocês - caso não tenham encontrado -, vou sortear entre todos os que comentarem aqui nas duas resenhas, até dia 31/03/2017, um pingente de quartzo rosa e o primeiro livro da série, Conquistada por um Visconde, para vocês se encantarem com as irmãs.
REGRAS
  • Ter endereço de entrega no Brasil.
  • Preencher o formulário e deixar um comentário neste post com o seu email.
  • Comentar nas resenha dos livros ( AQUI e AQUI ) até dia 31/03/2017.
  • Será válido apenas um comentário por post para cada participante.
  • Comentários VÁLIDOS, ou seja, devem ter conteúdo. Comentários superficiais, que não condizem com o que foi postado ou no estilo gostei, quero ler, etc, não serão válidos.
  • O resultado será divulgado nas redes sociais e neste post. O vencedor será contactado por e-mail e terá dois dias para respondê-lo.
  • Não nos responsabilizamos por eventuais extravios do correio ou arcando com os custos do reenvio caso o vencedor tenha passado informações equivocadas.
a Rafflecopter giveaway

Participem!!!!

♪♫ Você dividiu comigo a sua história.E me ajudou a construir a minha♪♫
    Eu li este livro numa pegada só. Ao contrário do primeiro, ele fluiu muito bem. Me apaixonei perdidamente pelo estudioso com corpinho sarado e pela irmã mais tranquila, mas que não deixa nada a dever para as outras.
    O segundo livro, Salva por um cavalheiro, conta a história da irmã do meio, Eliza, que estava fortemente guardada como as outras, por causa do sequestro de Heather. Mas no dia da festa de noivado de Heather e Breckenridge, a segurança dá uma relaxada, e Eliza é atraída para uma sala e de lá é levada para a Escócia pelo mesmo mandante, só que sequestrador diferente. Só que desta vez, ninguém a viu sair.
Ela colocara seu dedo delicado em sua ferida, que agora ele reconhecida ser seu medo mais profundo.
    Eliza encontra no meio do caminho um erudito que conheci de vista , Jeremy, de quem consegue chamar a atenção e sem os sequestradores dela perceberem, ele os seguem até o vilarejo e lá ele consegue resgatá-la com a ajuda de amigos. Mas desta vez eles não se livram tão fácil do mandante, McKinsey, que nesse livro aparece bem mais e temos mais informações sobre o lorde misterioso, filho de uma bruxa.
    Jeremy e Eliza se aventuram até a casa de outros parentes dos Cynster, e Jeremy começa a conhecer um lado que não via de uma das princesas Cynster, e Eliza começa a ver que, embora não seja como as irmãs, ela também pode ser durona e experimenta uma liberdade maior com roupas de homem.
Não se esqueça...você é um rapaz, e não uma donzela romântica.
    A forma como um vai conhecendo o outro, vai tirando todas aquelas idéias que um tinha sobre o outro. Porém o caminho deles não é tão fácil, como foi o de Heather e Breckenridge, eles não podem cavalgar, porque Eliza não consegue, e de charrete é bem menos rápido. E ainda tem Scroope, o sequestrador de Eliza, que simplesmente não acata a ordem de McKinsey e sai a procura do casal, armado com uma pistola. E isso faz com que várias vezes eles desviem do caminho original.
Uma parte mais sábia, mais fundamental dele, sabia que tais momentos, eram raros demais para serem desperdiçados com preocupações e questionamentos; deviam ser aceitos e desfrutados sem hesitação, sem equívocos, sem medo.
    E em meio a tudo isso, vemos o amor florescer entre os dois, mas confesso que fiquei com raiva da família dela, pois eles não acreditam que os dois se amem e que será um casamento por obrigação. Mas o final é muito fofíneo. Me apaixonei por esse casal!!!
    Agora estou louca para ler o livro da Angélica, a pior das irmãs haha, e do conde, que eu acredito ser Mckinsey. OMG!!!! Necessito dessa continuação para ontem!!!

Antes nós havíamos nos conhecido como as pessoas que éramos. Agora... nós somos as pessoas que deveríamos ser, que sempre estivemos destinados a ser.
Beijos Beijos


♪♫ Mas tudo que acontece na vida tem um momento e um destino.♪♫
    Recebi de parceria com  HarperCollins, dois livros fantásticos da nova geração das irmãs Cynster. Para quem não sabe as irmãs Cynster são compostos por 25 livros até agora. Conquistada por um Visconde, na verdade é o 16º da coleção, seguido pelos livros de Eliza e Angélica, irmãs de Heather, e duas primas delas.
    E depois tem os livros de Lucilla e Marcus que aparecem no livro de Heather, como os gêmeos de 8 anos, filhos de Catriona e Richard, da primeira geração das Cynster.
    Mas calma que estou me adiantando.

    O livro Conquistada por um Visconde, o primeiro da nova geração, conta a história de Heather, uma autêntica Cynster, e isso quer dizer que a garota é durona e não leva desaforo pra casa. O que é claro que naquela época era inaceitável. Um dia ela se rebela e vai em uma festa que digamos , não era aceitável para uma moça solteira.
O reconhecimento de que ela não era uma senhorita elegante, dócil e meiga - impotente e boba - a fez sorrir.
    Nesta festa ela encontra lorde Breckenridge, amigo de seus irmãos e um dos mais famosos libertinos da sociedade, que assim que a vê, a retira da festa, porque ela é muita tentação para ele. O que eles não imaginavam é que ela seria sequestrada na saída da festa e levada para a Escócia a pedido de um mandante, o misterioso McKinsey.
-Não vou perdê-la.
Os lábios dela se encurvaram suavemente.
-Eu não imaginava que faria isso.
    No caminho para a Escócia, ela tenta saber mais sobre o seu sequestro com seus sequestradores, e repassa as informações para Breckenridge, que a segue para salvá-la. Assim que conseguem fugir, eles vão a pé até a casa de um dos parentes de Heather, o solar de Catriona, uma espécie de bruxa - tenho que ler a história dela - e no caminho eles vão se envolvendo. Só que passam a ver toda a situação sobre prismas diferentes.
Não há nada para discutir. Não vou me casar com ninguém, mas particularmente não vou me casar com um homem que se forçou a ir ao altar por noções de honra e obrigação.
    Ok, ele já sabia que ia ter que se casar com ela, só ela que não se atentou a esse fato.
    Só que ele se apaixona - ainda mais - por ela,enquanto eles estavam, a caminho do solar, mesmo ela sendo teimosa e cabeça dura , como ele, mas ele ainda não entende que isso é amor, por causa dos traumas do passado. E Heather também não ajuda o moço, pressionando ele para que declare seu amor. Não que esteja errada, mas poxa, ás vezes as atitudes falam mais que as palavras.
Ela queria que ele lhe dissesse que a amava.
Mais isso significava que ele mesmo teria de ouvir as palavras.
Palavras que jurara nunca mais proferir, jurara nunca mais se abrir, abrir seu coração, a tanta dor...
Ele conhecia a dor, ainda carregava as cicatrizes.
Nunca, nunca mais.
    E quando tudo parece que vai funcionar , acontece um imprevisto que põe a vida do lorde em perigo. E isso faz os dois verem claramente o que sentem.
    Demorei um pouquinho para terminar a leitura, porque a autora se arrastou demais em algumas partes. Se você por acaso desistiu do livro por isso, eu dou um conselho, insista que vale a pena o final. ;)

O que ela estivera procurando? Que tipo de homem?
Um homem que a amasse.
Beijos Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...