A lágrima rolou do fundo dos meus olhos...  

A partir de agora vou começar as resenhas com um trecho de música que mostra como eu me senti lendo. E só para constar, não foi uma lágrima, foi uma cachoeira mesmo.

Por que eu continuo lendo Kristin Hannah, sabendo que ela vai acabar comigo??

O caminho para casa é um livro que foi relançado pela nossa parceira Editora Arqueiro com nova capa, mas eu já queria ler ele há muito tempo , mas fui deixando. Aí quando a editora relançou, eu solicitei para ler, e ainda estou confusa sobre o que sentir.

O livro conta a história em dois pontos de vista - de Lexi e Jude - e em três tempos diferentes - 2000, 2003 e 2010.

Jude é uma mãe em tempo integral, que vive para seus filhos e cuida do jardim nas horas vagas. Ela teve vários abortos antes dos gêmeos, por isso ela se sente que tem que protegê-los de tudo e direcioná-los para a vida. Mesmo que isso seja super protetor, ás vezes.

Lexi tem 14 anos quando começa o livro. Ela teve um começo de vida difícil, vivendo em lares temporários, porque sua mãe era uma viciada que mal conseguia cuidar dela, mas que não abria mão de sua guarda. Até que ela faleceu e sua guarda foi dada para uma tia distante, Eva, que a leva par viver em uma cidadezinha de Washington.

Lá ela faz amizade com Mia, uma garota tímida e insegura, que não tem amigos, mas que começa a amá-la como uma irmã e a leva para conhecer sua casa e sua família, tudo o que Lexi sempre quis. Ela vê em Miles e Jude os pais ideais, e Jude é o que mais próximo ela tem de uma mãe, mesmo que sua tia Eva cuide bem demais dela.
Era isto o que o amor fazia com uma pessoa? A retorcia e esvaziava até restar apenas a necessidade? Se fosse assim, como ela sobreviveria?
Mas o problema é o irmão gêmeo de Mia, Zach. Ao contrário da irmã, ele é popular e extrovertido, está no time de futebol da escola e cercado de amigos. Assim que Lexi e Zach se olham, eles sentem uma química muito forte, mas Mia já sofreu com a traição de uma amiga no passado, ela não suportaria outra.

Assim os anos do ensino médio passam, e logo chega os último ano da escola. Os três logo completam 18 anos, e é um ano decisivo para as faculdades. A amizade de Lexi e Mia continua cada vez mais forte, mesmo que os meninos tenham entrado na vida delas, Zach continua distante de Lexi, e Jude os vigia bem mais de perto nessa reta final da escola, com suas festas regadas a álcool e outras coisas.
O preço de ser franca com os filhos era muitas vezes ficar sabendo de coisas que seria melhor não saber. Acreditava que os pais tinham duas escolhas: exigir sinceridade e lidar com verdades indesejáveis ou enfiar a cabeça na terra e aceitar as mentiras.
É assim que começa os atritos na vida perfeita deles.

Lexi e Zach começam a se relacionar, finalmente deixando o amor que sentem entre um e outro sair, e mesmo que Mia e Jude fiquem com o pé atrás, elas aceitam. O problema é que Mia quer que Zach vá com ela para a USC, já que sem o gêmeo ela não conseguiria seguir em frente, e a mãe deles já tinha planejado há muito tempo, mas Zach está dividido entre ir para a Califórnia e ficar com Lexi e ir para ir a faculdade comunitária de lá mesmo.

Lexi está dividida entre aceitar que Zach volte atrás nos seus planos da faculdade de medicina na Califórnia e fique com ela ali, mas pensa em Mia, sua melhor amiga, que sempre quis ir para a USC e não irá sem o irmão. E ela precisa de dinheiro para segui-los e não conseguirá, sem assumir um dívida imensa. Já Jude está nervosa porque tudo o que sempre trabalhou com os gêmeos está ruindo e ela não consegue sentir que os está perdendo.
O amor é uma escolha. Eu sei que você é jovem, mas isso não significa nada. Você acredita no que sente? É isso que importa
Mas nada disso vai importar já que uma noite e uma decisão errada vai mudá-los para sempre.

Decisão essa que leva Lexi a ficar cinco anos presa, por um crime que não é inocente mas não é a única culpada.

Seis anos depois daquela noite, Lexi sai em busca do mundo que ela pensou estar inteiro, e o encontra em ruínas. O caminho que antes parecia tão certo para a casa, não é mais. Agora cabe a ela decidir se fica, e luta pelo que teve ou se deixa para conseguir o futuro que sempre pensou em ter para si.

O livro é lindo, ele nos faz pensar, ele nos faz ficar com ódio, com pena, é um misto de sentimentos.
Em um mar de lamentação, havia ilhas de bênçãos, instantes no tempo que nos lembravam do que ainda tínhamos, em vez de tudo o que tínhamos perdido.
Lexi é uma menina com um coração imenso, que tenta não seguir o caminho da mãe a qualquer custo, mas que acaba pagando por um erro que não era só seu. Mesmo que isso custe ainda mais seu coração já tão sobrecarregado de dor. Eu entendi o que ela fez, mesmo que tenha gritado que ela era muito burra, mas no lugar dela, não sei, talvez fizesse o mesmo.

Jude é uma personagem que me deixou com o misto muito forte de amor e ódio. Mas na maior parte eu fiquei com raiva dela. Ela é uma mãe controladora, possessiva, que cuida demais dos filhos dela, não que ache isso errado, mas ela põe pressão demais nos gêmeos, quase que pondo os dois em redomas , quer que eles sejam perfeitos, sendo que ela mesma não é. Depois de todo o acontecido, eu fico com mais raiva ainda, cada um tem um jeito de lidar com a dor e a raiva, mas fiquei com vontade pegar ela e sacudir. Quem leu vai entender. No final ela se redimiu um pouco, mas não vai apagar todo o mal que ela fez.
-Você sempre amou seus filhos excessivamente. Você se preocupa demais em fazê-los felizes.
Conselhos vindos de sua mãe. Perfeito. Jude deu um meio sorriso.
-É impossível amar excessivamente os filhos. Mas eu não espero que você entenda isso.
Mia e Zach são os gêmeos, os personagens que são o centro da história. Tudo o que acontece são por causa deles e por eles. A vida de Lexi e Jude se gravita em torno deles.

Mia é uma garota maravilhosa, mas por ser mimada, ás vezes é egoísta e nem percebe. Ela é tímida, mas Lexi faz com que ela se abra para o mundo, e corra atras do seu sonho de ser atriz. Mia é aquela amiga que é super protetora e quer que a amiga esteja sempre ali.

Zach é um pouco mais centrado e sabe o que faz. Quando ele se afasta da Lexi e ela, dele, você sabe que é por causa da Mia, para não magoá-la como uma menina do passado fez com ela, fazendo que Mia se fechasse ainda mais.Mas ele não consegue ficar mais longe de Lexi e quando eles finalmente ficam juntos , é muito bonitinho.

Miles é o pais dos gêmeos e é um dos poucos a falar francamente com Jude, mesmo que seja irônico, ás vezes. Eu admirei ele muito, porque ele poderia simplesmente ter abandonado tudo. Eva, a tia de Lexi é uma senhorinha muito fofa, que tenta fazer o melhor para a moça, mesmo com os poucos recursos que elas têm.
Todos estamos perdidos, Miles.- retrucou ela - Você é o único que não percebe isso.
Grace, ela é linda mesmo que sozinha e um pouco triste. Gente, morri de dó dela. A única amiga dela é uma amiga invisível chamada Ariel, uma princesa alienígena.

Leiam!!! O livro fala de amizade, amor, família, recomeços.

E perdão. Perdoem, mesmo que seja a coisa mais difícil do mundo. Porque quem sofre mais é o seu coração. Porque só conseguimos sentir quando nosso coração não está pesado de dor, culpa e amargura.

O livro traz uma coisa que eu sempre falo, que é assumir seus erros. Mas também no caso de ser a outra parte, pôr a culpa também em quem eu amo, quando também erram. É fácil por a culpa só em um e esquecer que todos tiveram culpa.
As pessoas pensam que amar é um ato de fé – falou a mãe – Às vezes, é um ato de vontade.
Beijos de luz.

Um Comentário

  1. Adoro essa autora e suas histórias... Esse está na listinha de próximos livros a ler...!

    ResponderExcluir

I hope you feel at home when you visit me!!

Please don´t forget to comment on the posts, your opinion is truly important and makes me happy!!

;D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...