Lucinda Riley é diva né, e sim eu sei que esta é uma série das grandes - sim são SETE livros - mas era Lucinda, eu vou fazer o que.

Bom vamos começar dos começos - dã . A Primeira coisa que você deve saber é que o primeiro livro - As sete irmãs - foi lançado pela Editora Novo Conceito, que na época mandou um kit lindo com DVD mostrando a construção do Cristo Redentor , que tem conexão com a história. Sim, RJ no livro da Lucinda. Já os próximos sairão pela Editora Arqueiro que mandou também um Kit maravilhoso de A Irmã Tempestade, com um bolsinha linda e mais alguns extras.



A história do livro é baseada na mitologia das Sete Irmãs das Plêiades , a aglomeração de estrelas que existe na constelação de Touro, de qual cada irmã do livro recebeu o nome de uma estrela de acordo com a ordem de cada estrela . Como em todos os livros da autora, ela divide a história no presente e a sua relação com passado. As Plêiades eram filhas de Atlas, um dos titãs gregos que enfrentou Zeus e foi condenado a sustentar os céus para sempre, e Pleione, filha de Oceano.


AS SETE IRMÃS

Pa Salt, um senhor que vive em Atlantis, um castelo maravilhoso e isolado que só se tem acesso pelo Lago Léman, na Suíça, adotou seis meninas, vindas dos quatro cantos do mundo, trazidas enquanto ainda eram bebês e, as batizou com o nome das Sete Irmãs, sua constelação favorita no famoso cinturão de Órion.

Então por ordem de idade temos: Maia, Ally (Alcyone), Star (Asterope), CeCe (Celeano), Tiggy (Taygete) e Electra. Como vêem está faltando a sétima irmã, mas essa até então, não foi comentada.

As irmãs se reúnem para o funeral de Pa Salt, só para descobrirem que na verdade ele já está sepultado no fundo do mar. Então todas recebem suas cartinhas, e uma pista sobre suas origens,  uma esfera no jardim da casa, com sete anéis, uma para cada irmã, com uma inscrição e com uma localização - o desenho que está na capa do livro ;)

A primeira a ir em busca de seu passado é Maia, a filha mais velha e a mais bonita delas, uma tradutora que sabe vários idiomas,  e sua principal pista sobre sua família biológica é uma pedra de sabão deixada juntamente com a carta de Pa Salt,  parte do revestimento do Cristo, e nela tem dois nomes essenciais para desvendar seu passado. Procurando a localização ela encontra uma mansão, no Rio de Janeiro, Brasil.

Sim.Brasil. Talvez fosse por isso que seu pai a fizera descobrir o português e transformar a língua em sua segunda pátria.

Ao chegar ao Brasil, ela conta com a com a ajuda do escritor brasileiro Floriano Quintelas , e sua filha fofa, para quem traduziu um livro. Juntos, procuram saber sobre os Cabral na época cafeeira brasileira, Paris e a a construção dos mistérios até que chegam a história do tão conhecido Cristo Redentor. Beatriz, o último membro que ainda vive na mansão Casa das Orquídeas, não quer saber de falar do passado e expulsa Maia quando ela a questiona. Mas Yara, a sua empregada entrega um maço de cartas ligadas a história da família para ajudar Maia.

Conforme vai lendo as cartas de seus antepassados, Maia nos leva em uma história de amor proibido, casamentos arranjados, intrigas, dinheiro, viagens e outras coisas.

É quando nós vamos conhecendo a história da bisavó de Maia, Izabela Bonifácio, filha de família rica, mas que eram imigrantes italianos que fizeram fortuna no Brasil, ou seja sem nenhum "nome" , e tem seu casamento arranjado com Gustavo, filho único da tradicional família Aires Cabral, que vê no casamento a forma de sair da decadência financeira. Mas Bel, tem um espírito livre e insiste em viajar com a amiga e os pais dela a Paris, e com a ajuda do noivo ela consegue.

Chegando lá um amor proibido pelo francês Laurent Brouilly, faz Bel ficar indecisa em voltar e cumprir suas obrigações ou ficar e levar uma vida sem dinheiro. Junto a essas duas histórias, a autora criou um enredo que se entrelaça à construção do Cristo Redentor, abordando curiosidades e parte do processo de criação do monumento.

Você é linda, minha querida Maia. Desejo tantas coisas para o seu futuro... Acima de tudo, desejo que encontre o amor. É a única coisa na vida que torna a dor de viver suportável. Por favor, lembre-se disso.


Amei o livro.

O que achei mais encantador é que nós brasileiros conhecemos parte do cenário, mas, pelo menos eu, não conhecia a história do Cristo, só parte dela, o que me fez procurar por mais. O livro encanta pelas paisagens, pelos cenários, pelos personagens, por tudo.

Maia é uma mulher introspectiva e tem medo de se arriscar, de se expor, que não queria saber nada sobre sua história, mas que com o passar da história desabrocha e vira uma mulher forte e que começa a pensar em suas escolhas até ali. E depois que descobrimos seu segredo, é de se entender o motivo dela ser assim.

Bel é uma mulher audaciosa, corajosa, de espírito livre, que tenta seguir ao máximo o que seu coração quer, mas que acaba não podendo fazer isso. Mas a sua história influencia demais a bisneta.

Os "mocinhos" da história Laurent e Floriano, são super fofos. Eles são dedicados, apaixonados por elas e muito gentis. Floriano acaba ajudando Maia mais do que ele imagina. Gustavo é meio insosso , mas acredito que ele realmente gostava de Bel.

Ainda tem Pa Salt , Ma, Yara e Beatriz , não vou me estender mas eles tem meu coração.

Esse é um livro que faz a gente pensar muito sobre as direções e caminhos que nós tomamos na vida, as consequencias desses atos. E da coragem que devemos ter para que possamos fazer as escolhas que aparecem e são inevitáveis, para seguirmos o que nosso coração diz.

Diria que é um livro bem romântico rsrs. Que mostra mulheres diferentes, mas que aceitaram suas escolhas e pagaram o preço, que choraram mas se mantiveram firmes.

Como é normal na escrita da Lucinda, o enlace da história atual com a do passado só nos faz torcer pelas duas histórias. Embora, a gente saiba o que acontece com a história do passado, é a atual que a autora e traz surpresas nos últimos capítulos. E quando eu digo surpresa é tipo muuuuuita supresa, , sabe daqueles de tirar o fôlego, o final foi tipo, cadê o próximo livro.

A autora fez uma puta super pesquisa para escrever sobre o Brasil da década de 20 e o Brasil de hoje. São pequenos detalhes inseridos na história, mas que fizeram a diferença. Quem gosta de história vai adorar. Afinal mostra Brasil e Paris na década de 20.

Nunca deixe o medo decidir o seu destino.
Leiam!!

Amanhã tem a resenha de  A irmã da tempestade.
Beijos Beijos

Deixe um comentário

I hope you feel at home when you visit me!!

Please don´t forget to comment on the posts, your opinion is truly important and makes me happy!!

;D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...