Amo livros em que a mocinha da história é forte, e sem muito mimimi. Deve ser por isso que adoro romances de época, porque as mocinhas de agora, a maioria pelo menos, é muito chata.

Ligeiramente Escandalosos, o terceiro dos irmãos Bedwyn, tem como protagonistas a Freyja, a irmã baixinha e com o nariz típico dos Bedwyns, que com seus 25 anos, está solteira, e não é por falta de pedidos de casamento.



Freyja, não é bonita, ela mesma sabe disso. Mas ela consegue ser estonteante com sua postura inabalável e seu humor ácido. Mas não tem disposição para que demonstrem qualquer tipo de sentimento de pena com relação a ela. Só quem a conhece bem , sabe do seu coração partido por uma promessa de casamento com seu melhor amigo, Kit, que nunca aconteceu, já que ele se casou com outra, Lauren, que inclusive estava esperando o primeiro filho deles, que a qualquer momento poderia nascer.

Para não ter que celebrar uma ocasião que só lhe traz tristezas, ela decide partir para Bath, um local que somente os mais velhos gostam de ir, mas que sua amiga Charlotte a convidou para passar uma temporada. No caminho, ela pára um uma estalagem, e mesmo sem tranca na porta, decide ficar ali sem nenhuma criadagem, o que deixaria seu irmão Wulfric, muito bravo se soubesse. No meio da noite, ela dá de cara com um homem que aparenta ser muito bonito, claro que ela o manda sair de lá, com toda a arrogância que ela possui, mas quando batem na sua porta para pegar o homem, ela não o entrega logo de cara, mesmo que tenha vontade, ele a beija e depois de enfurecê-la a ponto de levar um murro no nariz, ele pula de sua janela.

Acreditando que nunca mais o veria, Lady Freyja segue seu caminho até Bath, e depois de um tempo lá, já se sente muito entediada,  até que um passeio sozinha., até os jardins, ela vê o tal homem novamente, assediando uma empregada, não pensa duas vezes e bate nele, mesmo que o homem em questão seja um deus grego, loiro dos olhos azuis, salvando assim a moça dos beijos dele. Muito irritada, ela não perde a chance de humilhá-lo na sala da Fonte, onde estão toda a sociedade local, mesmo que tenha descoberto que ele é o Marquês de Hallmere.

Joshua, é marquês de Hallmere, há cinco anos, depois que seu tio e seu primo morreram, mas ele nunca quis ter esse título e as responsabilidades que vem com ele, sempre se sentindo como o parente pobre que foi acolhido depois de ficar órfão. Depois de abandonar Penhallow, ser aprendiz de carpinteiro, ele foi informante na guerra contra a França, e agora que ela acabou, ele só quer viajar e desfrutar a vida. Mas antes tem que ver a avó em Bath. Ao encontrar duas vezes aquela mulher espantosa e guerreira, Joshua fica muito curioso para vê-la novamente, e se diverte ao vê-la enfurecida vindo em sua direção e dizer em voz alta, tudo o que pensa ter visto no parque. Se diverte mais ainda em contradize-la dizendo que ajudava uma criada, nada mais.

Freyja fica muito aborrecida ao ver que Joshua é um homem divertido, um verdadeiro libertino, que está prestes a ficar noivo, se o plano da marquesa viúva der certo. Claro que a marquesa deixa isso bem claro para Freyja, que não aceita ordem de ninguém e assim aceita um noivado de mentira com o marquês, pensando em desfazê-lo em um ou dois dias. O que eles não sabiam é que o plano deles viraria de pernas para o ar, ao receberem a visita de Wulfric em Bath.

A Partir disso, as coisas entre os dois ficam cada vez mais série, mas nenhum dos dois querem dar o braço a torcer e fingem que continuam sendo noivos de mentira, mesmo que as atitudes dos dois digam o contrário.


Free e Josh são um casal muito divertido, espirituoso e orgulhosos.

Freyja é muito emotiva e sozinha, debaixo de toda aquela altivez e prepotência que ela se orgulha em ostentar. Ela vê em Joshua traços de humanidade que ela não gostaria de conhecer, pois, ela corre perigo de se apaixonar terrivelmente por ele. Seu carinho pelas pessoas que moram em suas terras, pelos empregados, pelas primas, Constance, Chastity e sobretudo por Prudence, mostra que Josh é na verdade um homem que além de lindo, é muito bom. Isso é a gota d'água para Freyja, que não quer que ele case com ela por obrigação.

Já Josh, quer descobrir o que Freyja esconde tanto debaixo daquela sua concha, porque ela pode não ser bonita, mas ele se encanta por aquela mulher maravilhosa, que mais parece uma dessas guerreira vikings, apaixonante, e que nunca demonstra suas fraquezas, a menos que a pessoa a conheça muito bem. E ela ter ido em sua defesa, com seus irmãos, que ele aprendeu a gostar tanto, já o faz se apaixonar por ela. Agora ele só tem que convencê-l a casar de verdade com ele.

Rever Aidan e Eve, Rannulf e Judith, e ao mesmo tempo conhecer mais um pouquinho de Alleyne e Morgan, e ver traços de emoção em Wulfric, é sensacional.

As primas de Josh são muito fofas também, fiquei de cara ao saber de Prue, acredito que nunca tinha visto um personagem como ela, em um livro de época. Me emocionei mesmo. Já aquela mãe odiosa mereceu um soco de Freyja. Eu mesmo teria batido nela, ô mulherzinha.


Só uma curiosidade:

Tecnicamente este é o terceiro da série Bedwyn, mas se formos contar em alguns lugares aparece como quinto da série, isso porque em alguns países publicaram a ordem certinha, que começa com Uma Noite de Amor, no qual Neville Wyatt, abandona Lauren no altar, para se casar com outra, como ela conta a Freyja nesse livro, e em Um verão Inesquecível, conta a história de amor da própria Lauren e Kit, é nesse livro que os Bedwyns aparecem pela primeira vez. E há ainda Simply Love e Simply Perfect, que conta a história de Anne e da Srta Martin, que também aparecem nesse livro.

Que balaio de gato né...

O próximo livro acredito que seja de Morgan, contando os dias para lê-lo

Beijos Beijos


Deixe um comentário

I hope you feel at home when you visit me!!

Please don´t forget to comment on the posts, your opinion is truly important and makes me happy!!

;D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...