Gosto quando um autor tem coragem para escrever histórias de diferentes estilos, depois que ele se torna conhecido por um.

Então quando soube que a Becca Fitzpatrick ia lançar um novo livro, dessa vez de suspense,  eu fui ver sobre o que se tratava, afinal, por mais que Hush Hush tenha seus altos e baixos - o que se resolveria se fosse um livro único -, ele é muito bom.



O livro conta a história de Britt, uma jovem de 17 anos, que está no recesso de primavera do seu último ano da escola, e tentando lidar com o coração partido por Calvin, irmão de sua melhor amiga, Korbie. Para isso ela escolhe viajar para as montanhas, para fazer trilhas e ficar na casa que os pais de Calvin e Korbie tem lá, em vez de ir para o Havaí para ficar com todas as suas outras amigas, já que Korbie vai pra lá, claro.

O que ela não esperava era que os pais obrigassem Calvin a ir cuidar das duas lá nas montanhas, já que o Urso, namorado de Korbie ia também. Sua relação com Calvin sempre foi meio tensa, mas ter que vê-lo com frequência, é uma coisa que ela não está preparada. Por isso planeja uma pequena vingança e fazê-lo se arrepender de ter terminado com ela.

O primeiro encontro com Calvin, depois do término por telefone, foi no posto de gasolina, em que ela fala do seu novo namorado, um bonitão que entrava naquele instante no posto. Claro que Calvin vendo que era mentira, vai falar com o homem, que surpreende  todos dizendo que é namorado dela mesmo. Britt, fica surpresa, mas entra na onda. Muito putz da vida com Calvin, ela pega seu porta cd's para se vingar, e dentro dele tem um mapa de toda a região, onde fica a casa deles nas Cordilheiras Teton.

Enfim, passado isso, Britt e Korbie finalmente começam sua viagem para as montanhas, o que elas não conseguem prever, é a tempestade de neve que cai de repente, as fazendo parar na estrada e caminhar durante a tempestade de neve. A Amizade das duas é regada a segredos, competições, briguinhas, mas também por muito companheirismo e uma sempre protege a outra.

Seguindo o mapa de Calvin, que Britt carrega com ela, elas encontram uma cabana, com dois caras bonitões e pelo menos um deles, bastante receptivo, o que as faz acreditar que estão em segurança. E é aí que começam os piores pesadelos das duas. Elas se tornam reféns de dois caras, Shaun e Mason, que querem sair das montanhas mas não sabem como. Após um plano de Britt, ela consegue deixar Korbie para trás na cabana, seguindo sozinha pela neve, com os dois. Lá fora na neve, sujeita a todo o tipo de horrores, ela vai descobrindo que é mais forte do que pensa.

Mas quando começa a sentir uma certa simpatia por um deles, ela vê que as coisas não são tão simples. E a descoberta de segredos, deixam ela em dúvida, sem saber em quem confiar, nem nela mesma.

Por um momento, achei aquela imagem muito sedutora, e na mesma hora me repreendi por ter me sentido atraída por ele. Não era real. Se a Síndrome de Estocolmo existia, eu tinha certeza de que minha atração era um sintoma inicial.

O livro é um suspense, faz lembrar muito os queridos filmes de suspense dos anos 90, como Eu sei o que vocês fizeram no verão passado, Lendas Urbanas e outros. O que é claro, que lá pelo meio do livro já temos uma certa suspeita - que na verdade já é quase uma certeza - do que vai acontecer no final. As primeiras cenas são de um assassinato, que no final do livro faz todo sentido de ter sido relatado.

Ele não queria tirar fotos. Queria matá-la.
Ela não iria deixar aquele lugar horrível ser sua última lembrança. Fechou bem os olhos e se deixou levar escuridão adentro.

Britt é a narradora da história e personagem principal, mas é meio mimimi, nada que irrite muito, mas acho que por ser uma adolescente que sempre foi mimada pelo irmão e pelo pai, dá para se entender. Mas conforme o livro passa, e depois de tudo o que ela passa na neve e depois na cabana, a gente vê uma transformação sutil, mas que a torna mais forte, menos cabeça baixa.

Korbie é muito irritante, por mais que fosse riquinha, filhinha de papai, ela trata a Britt como se fosse um cachorrinho. E a outra acha normal.

Dos outros personagens vocês vão ter que ler para saber o que pensar.

Todo mundo precisa de segredos. Eles nos mantêm vulneráveis — disse ele.
Por que alguém iria querer ser vulnerável?
Para manter a guarda levantada e, assim, não ficar descuidado.

Ok, minha opinião. O livro é para aqueles que não se importam em ler histórias simples, nada de muita emoção ou muito forte. O livro foi feito para adolescentes, então não esperem cenas de embrulhar o estomago nem nada. Não me entendam mal, o livro é legal, mas para quem adora um suspense, ele não vai empolgar.

E algumas coisas também irritam, como os diálogos de Britt e Korbie, na cabana. Ou os pensamentos de Britt, de que Calvin, ou seu pai ou seu irmão irão ir salva-lá, porque ela está acostumada com isso.

Eu indico, claro, o livro é fino, tem 300 páginas, e rápido de ler. O final tem um "Um ano depois", que deixou a desejar, eu queria saber dos outros, não só da Britt, mas enfim.



Beijos Beijos

Deixe um comentário

I hope you feel at home when you visit me!!

Please don´t forget to comment on the posts, your opinion is truly important and makes me happy!!

;D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...