Sempre aprendemos que mocinhos são bons e os bandidos são maus. Isso é um fato. Mas e quando os mocinhos são assassinos profissionais , e os vilões são muito mais malvados?



No primeiro livro MARAVILHOSO da série MARAVILHOSA , Na Companhia de assassinos, J.A Redmerski, vem nos presentear com uma história longe dos padrões normais, mas que tem romance, sensualidade, personagens fortes e uma escrita muito boa, mas que ainda corre um pouco no final. E nem pense nos livros anteriores da autora. Nesse a história é muito mais empolgante.

A Morte de Sarai, nos apresenta Sarai, uma jovem de 23 anos, que é mantida em cativeiro no México desde os 14 anos, quando sua mãe viciada em drogas se envolve com Javier, um poderoso chefão do tráfico de drogas e de mulheres. Mesmo depois de sua mãe morrer, Javier continua abusando da moça, que passa a ser sua preferida, sua obsessão, por ser muito bonita. Lá ela aprende a encenar a imagem da inocência, que ela perdeu há muito tempo. Ela sabe mentir, enganar e seduzir como nenhuma outra.Até porque sua vida depende disso.

Gostando ou não, Victor é minha única proteção até eu cruzar aquela fronteira,e vou ficar com ele o tempo que puder,apesar de precisar desesperadamente fugir dele também.

Isso até que um americano surge no complexo, e Sarai elabora seu plano de fuga. Fugir no carro do bonitão, escapar dele depois de cruzar a fronteira americana, e depois procurar Dina, a única mulher que um dia a tratou como filha. Após conseguir se esconder no carro do americano bonitão, Sarai nem imagina que está se escondendo no carro de um assassino profissional, que não tem nenhuma humanidade aparente, afinal ele não caiu em seu plano de sedução e chantagens.

Victor, sente a ruiva bonita assim que entra no carro, e a vê como moeda de troca, e depois mesmo sem saber porque, resolve ajudar a garota. Ele é treinado para matar desde os nove anos de idade e não conheceu outra vida que senão a da Ordem para o qual ele trabalha. Seu único vínculo familiar vivo é Niklas, seu meio irmão que também trabalha na Ordem, e mesmo assim, somente os dois sabem desse vinculo. O que ele ainda não sabe é que ajudar Sarai pode custar tudo o que ele conhece.

Isso vai contra tudo que eu sou,Sarai" ele diz e então me beija "Não,não vai" eu sussurro e o beijo de volta "Esse é você tornando-se mais quem realmente é

Os dois vão em meio as missões que Victor ainda tem que cumprir, se conhecendo e protegendo um ao outro, e ele sabe que ela vai dar conta. Sarai nunca conheceu a vida normal, então sua vida com Victor só a leva mais para o fundo, juntos eles quebram regras e só acabam atraindo ódio de todos os lados.

 Amei o livro. Ele tem uma narrativa envolvente, alternando entre Sarai e Victor, vamos conhecendo os aos poucos. Ele disciplinado e frio. Ela teimosa e imprudente. A relação entre os dois vai se construindo na base da confiança que ela deposita nele, e ele que não confia em quase ninguém, tem algumas lições a aprender com a moça.

Sou disciplina. Sarai é raiva. Tenho consciência de minhas escolhas em todos os momentos. As escolhas de Sarai têm mais consciência dela e ficam escondidas, esperando para decidir por ela, de acordo com a severidade de seu humor, sem nenhuma intenção de lhe deixar qualquer controle consciente sobre a escolha.
Eu sei o que preciso fazer.

O livro só peca, como eu disse, no final, Redmerski, continua nos levando naquele banho maria na história todas, aqui e ali de ação, e quando chega no final - BUM - tudo acontece. Não que isso faça a história ser menos querida, mas é que depois de tudo aquilo, o final parte seu coração.

Os personagens são uns queridos, a dor que eles sentem os fazem ser mais reais.Você acaba sabendo o porque deles serem e se tornarem o que são. A sensualidade que envolvem Sarai e Victor em nenhum momento chega a ser vulgar, na verdade parece ser natural vinda dos dois. O engraçado é que tem uma hora que simplesmente não nos damos conta que Victor é uma assassino , e um dos mais cruéis.

Como alguém pode passar pela vida tão clandestinamentee friamente,tão desconectado de qualquer um ou qualquer coisa? Quando olho em seus olhos,vejo algo ali,ainda que adormecido e completamente instintivo,mas sei que está ali.E é forte.Quero entender aquilo,senti-lo,saborea-lo com os lábios.

Os odiosos irmãos Javier e Izel, são o tipo de pessoa que você odeia logo de cara, sério, ele por ser chefão de tráfico, vendendo aquelas meninas sequestradas, para um bando de abutres, e Izel, por ser uma vaca todo o tempo, judiando das garotas e achando que é a bambambam.

Sobre a Ordem só o que sabemos é que é mundial e tem milhares de assassinos na sua folha de pagamento. E eles são chiques viu, viajam de jatinho, vestem roupas de grife e ganham muito dinheiro.

Se eu indico??



Siiiiimmm. Eu peço de coração que leiam. Porque é maravilhoso. Sem mimimi, com uma personagem feminina forte, sem chororo, tá só uma ou duas vezes você tem vontade de chacoalhar ela, que sabe o que quer. Um personagem masculino maravilhoso, que exala testosterona e tem tudo friamente calculado.

 Há uma grande diferença entre medo e incerteza, Sarai. Você não tem medo de nada, mas está incerta sobre tudo.

Beijos Beijos


Deixe um comentário

I hope you feel at home when you visit me!!

Please don´t forget to comment on the posts, your opinion is truly important and makes me happy!!

;D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...