Ah, sensação boa de ler um livro e devorá-lo em questão de horas. Claro, só podia ser uma combinação irresistível de Nora Roberts divissima, magia e os lindos campos verdes da Irlanda.

A Bruxa da Noite é o primeiro da trilogia dos Primos O’Dwyer, que mistura magia, amor, amizade, família e confiança.



O livro começa em 1263, com a Bruxa da Noite, Sorcha, tentando ensinar seus três filhos, Brannaugh, de 7 anos, Eamon, de 5 e Teagan, de 3 anos, as artes mágicas, e deixando seus guardiões,um cão, um falcão e um cavalo, mais ligados ainda á eles. Sorcha sente que tem pouco tempo de vida e com seu marido, o líder do clã, Daithi, fora, lutando, ela tem que proteger seus filhos de Cahban, um bruxo das trevas poderosíssimo, que quer Sorcha e seu poder só para ele, mesmo que para isso ele tenha que acabar com sua família.

Após uma tragédia se abater, Sorcha divide seu poder entre seus filhos, guardando apenas suficiente para tentar matar Cahban e os manda para viver com sua família, ao longe. Mesmo sabendo que isso apenas aceleraria sua morte, Sorcha atrai Cahban e o envenena.

Séculos depois, Iona Sheehan é uma americana que cresceu com o desapego dos pais com ela, somente tendo em sua avó materna, Mary Kate, uma avó que lhe ensina a magia que corre no seu sangue por meio de histórias, e isso faz com que Iona, largue tudo e vá para a Irlanda, conhecer seus primos Branna e Connor O'Dwyer, e quem sabe finalmente achar seu lar. A conexão quando eles se encontram, é como se os conhecesse a vida toda, tanto que ela se sente totalmente acolhida.

Ela tinha arriscado quase tudo a fim de ir para lá encontrar suas raízes - e esperava se conectar com elas. E acima de tudo, emfim entendê-las.

Seu dom de conseguir se comunicar com cavalos, faz com que seu trabalho com eles, se torne essencial na sua vida.O que Iona não sabe é que chegando em Mayo, ela pode acelerar a volta de Cahban, que não morreu, mas que também não está mais tão poderoso quanto era.

Boyle McGrath é um homem um tanto bruto mas com um coração gigante, ele tem um sociedade com Finbar, juntos eles comandam os estábulos, a escola de equitação e a falconaria. Boyle se sente muito perturbado com a chegada de Iona, a quem dá um emprego em seus estábulos. Quanto mais ele conhece a americana loira e baixinha, prima de um de seus melhores amigos,  mais ele se envolve com ela. E claro que com isso, ele se envolve com o lado mágico da moça e de seus amigos.

Branna, Connor e Iona, são os descendentes da Bruxa Da Noite, e que estão destinados a acabar com Cahban, mas para que isso possa acontecer Iona tem que aprender a lidar com seus poderes, mesmo com Cahban tentando roubar seus poderes de todo jeito. A chegada de Alastar, um cavalo imponente , que é o seu guia, faz com que as peças vão se encaixando para quem sabe culminar no extermínio do Bruxo das trevas ou na de sua família.

Você acha que isso pode me fazer parar? - perguntou Cahban, divertindo-se. - Você vir aqui, no meu domínio, e fazer sua deplorável magia branca.

O livro é maravilhoso, Nora consegue nos transportar com uma facilidade para o vilarejo da Irlanda, que parece que estamos lá passeando com Boyle e Iona, fazendo parte de suas visões, morando com Branna e o maravilhosissimo Connor - estou apaixonada por ele -, convivendo com Fin e Meara, a melhor amiga de Branna, com esse circulo de amigos que eles criaram, nos fazendo sentir medo das coisas que Cahban impõe no caminho deles.

O que mais gosto dos livros da Nora, é que embora a narrativa seja predominante de Iona e Boyle, podemos sentir o que Connor e Meara sentem ás vezes, principalmente Branna e Fin. 

- Boyle, é? Agarrando nossa prima e a beijando até torná-la estúpida. Iona mal surgiu á nossa porta e meu amigo já está pulando sobre ela como um coelho.

- Ah, deixe de ser infantil.

Ele riu e bebu o chá.

- Porque eu deixaria de ser? A infância é uma época tão boa!


O (não) relacionamento de Branna e Fin,  deixam o círculo meio tenso ás vezes, mesmo Fin, que é um bruxo, herdeiro de Cahban, provar que não é do lado obscuro como seu antepassado.

Boyle e Iona, formam um casal muito fofo, mesmo ele sendo um tanto turrão para assumir seus sentimentos, a prova que ele a ama é a forma como ele arrisca a sua vida para salvá-la, e Iona é muito amorosa, a falta de entusiasmo por parte de seus pais deveria a ter tornado uma pessoa amarga, mas não, ela é muito de dar abraços e de ser grata. E isso talvez possa irritar no começo, mas depois você vê que é da personalidade dela.

A ligação de Iona com os cavalos, em principal com Alastar, é muito bonita, eles parecem que já se conheciam de outras vidas. O dom de Iona, seu amor pelos cavalos, talvez seja o que ela mais tem em comum com Boyle, que não suporta que tratem mal os animais, inclusive cuidando de uma que foi resgatada muito mal tratada pelo dono anterior.

Não tem como não ligar essa trilogia com a trilogia da Magia, já que Iona é muito parecida com Nell e Branna com Maggie, mas como me encantei com a outra , claro que com esses primos lindos não poderia ser diferente. 

Estou louca pelo livro do Connor e da Meara, porque nesse livro eles são muito amigos, eu vejo os dois juntos, mas não vejo como isso vai acontecer,então estou muito curiosa.


Super Indico este livro, se você adora livros com magia, familia, amigos, homens bonitos, mulheres guerreiras, e claro a Irlanda como pano de fundo, você vai se encantar tanto quanto eu.

Só uma coisa que me incomodou um pouco que foi alguns erros na tradução, coisa pequena, mas que incomoda, quando você ta empolgado com a leitura.

Beijos Beijos,


Deixe um comentário

I hope you feel at home when you visit me!!

Please don´t forget to comment on the posts, your opinion is truly important and makes me happy!!

;D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...