Acho que The Selection foi o livro que mais causou nesses dois últimos meses. O seu lançamento foi no final de Abril, e antes mesmo já havia sido comprado os direitos para uma adaptação televisiva pela CW (lar de TVD e Supernatural). Infelizmente o projeto não foi à frente, ainda, mas tem chances de virar uma série no próximo Mid Season.

Com todo esse burburinho, as editoras aqui no Brasil também não deixaram passar essa novidade, e a Companhia de Letras já garantiu os direitos de publicação para seu selo jovem (Editora Seguinte), o livro está previsto para Setembro de 2012...

Com tantas notícias e uma capa mais que magnífica nossas expectativas vão às alturas, mas infelizmente o livro não acompanhou e deixou muito a desejar. Não que o livro seja ruim, pelo contrário, é bem escrito e bem fofinho, mas sua história é morna. Imaginem o ambiente distópico de Jogos Vorazes e una com Barbie A Escola das Princesas, pronto, você tem The Selection...




America Singer (sim, esse é o nome da protagonista) é determinada e muito apaixonada por seu namorado secreto, Aspen. Seu maior desejo é poder assumir a relação e enfim ser feliz com seu amado, apesar de todas as dificuldades financeiras e sociais que terão que enfrentar. Tudo isso porque eles vivem num país recente, a Iléa, onde é adotado um sistema de castas na sociedade.

Eu fiquei acordada um pouco mais, pensando em Aspen e o quanto eu o amava, e como era me sentir amada por ele. Eu me sentia especial, inestimável, insubstituível. Nenhuma rainha em um trono poderia sentir-se mais importante que eu.


*Deixe-me explicar melhor*... Existem 8 castas na sociedade. Elas são divididas por números e cada casta é responsável por um setor social. America e sua família pertencem a casta FIVE e são representantes das artes. Eles sobrevivem através de seus trabalhos e apresentações artísticos, America por exemplo é uma cantora maravilhosa e toca vários instrumentos musicais. Aspen e seus familiares são de uma casta mais abaixo, SIX, e são responsáveis por trabalhos braçais como construções e faxinas.

O relacionamento dos dois dura há alguns anos no sigilo, mas o futuro deles esta ameaçado, pois Aspen quer o melhor para América, o que de certa forma ele nunca poderá prover. E quando as jovens de todo o país recebem uma carta convidando para se inscreverem para o prestigiado concurso The Selection (um Reality Show), Aspen e a família de America insistem para que ela participe.

Quando nós recebemos a carta dos correios, minha mãe estava em êxtase. Ela havia decidido que todos nossos problemas já estavam resolvidos, sem volta. O único empecilho no plano brilhante dela era eu. Eu não achava que era particularmente uma filha desobediente, mas isso foi o que me fez por um limite.
Eu não queria ser da realeza. E eu não desejava ser uma One. Eu nem desejava tentar.


The Selection consiste num Reality que ira buscar entre 34 jovens mulheres a futura noiva do príncipe Maxon (uma espécie de The Bachelor), elas são enviadas para morarem no palácio e obedecerem um rígida rotina para aprenderem a se portarem como princesas, e assim conquistar o coração do príncipe e dos súditos....

America torna-se uma das jovens afortunadas, mesmo não desejando isso. Ela resolve entrar no concurso depois de Aspen terminar o namoro, e com coração partido inicia a nova jornada de sua vida!!

A ideia de entrar nesse concurso para todo o país assistir quando esse convencido almofadinha escolhesse a mais bonita e superficial do grupo para ser a silenciosa e linda face que ficará a seu lado na TV...era o suficiente para me fazer gritar. Poderia algo ser mais humilhante?


Ela muda-se para o palácio que vive sendo ameaçado por ataques rebeldes (o que é o grande mistério do livro) e passa a se relacionar com as outras candidatas, mas sem formar uma amizade, pois todas estão ali competindo pelo amor de Maxon. O príncipe mostra-se adorável (o meu personagem favorito e super delicia) e preocupado com as questões sociais do seu reino, e encontrará em America uma verdadeira amiga e aliada.

Maxon se diverte com as opiniões e “rebeldia”(ela é bem geniosa, rs) de America, e logo surge uma atração entre os dois. Mas ela tem outro em seu coração e não deseja ser uma princesa. O que ela mais deseja é ser ela mesma, e possivelmente ajudar as castas mais baixas da sociedade, que são exploradas e passam fome. Juntos eles podem fazer muito para mudar, mas seria possível??

Era uma pergunta difícil de responder. Estaria eu disposta a viver uma vida que eu nunca desejei? Seria capaz de assistir enquanto ele amavelmente tentava namorar as outras para ter certeza que não estava cometendo um erro? Estaria eu pronta para assumir as responsabilidades que ele tinha como um príncipe? Seria eu capaz de amá-lo?
“Sim, Maxon,” Eu sussurrei. “É possível.”


The Selection é isso. Tem uma narrativa bem cute, fácil de compreender e sem muitas explicações sobre a sociedade distópica. O que mais temos é essa rotina de se tornar princesa e de ficar de #mimimi por que o Aspen a deixou. A trama de Kiera Cass tem muitos altos e baixos. O leitor fica esperando que aconteçam tantas coisas, mas no fim nada muito interessante ocorre. Não há aquela ação que costumamos esperar nos distópicos.

Ele me puxou para perto e me beijou – realmente me beijou – uma ultima vez. Então ele desapareceu noite afora. E porque esse país é desse jeito, por causa de todas essas regras que nos mantinha escondidos, eu nem podia chamá-lo. Eu não poderia dizer que o amava uma vez mais.


É um romance bonitinho e agradável. Decepciona se você for com MUITA sede ao pote esperando que ele seja o melhor livro do mundo ( O/ ). Mas no geral, Kiera consegue prender o leitor e você tem uma leitura adorável e fluida nessas mais de 300 páginas *vomita arco íris*

Nota oficial : 2,5
Fiquei horas pensando até saber se gostava ou não do que tinha lido. E posso dizer que gostei um pouquinho, esperava mais, claro, mas não foi uma péssima leitura. The Selection é gostosinho de ler, e quando percebe passou uma tarde adorável perdida num palácio cheio de regras e frufrus torcendo para o Príncipe conquistar nossa personagem (bem contos de fadas) ^_^

E você leitor, já conhecia The Selection?? Vai dar uma chance a ele quando for publicado por aqui?? Não deixe de dizer o que achou dele e de nossa Resenha desta Sexta Internacional!!... *-*


P.S. Os trechos foram traduzidos por mim (Juliana M. - Jujuba)


Comentando na #Resenha de hoje você ganha mais chances na hora de concorrer ao “Eu Comento, Eu Ganho” do mês de Junho!! =)

Deixe um comentário

I hope you feel at home when you visit me!!

Please don´t forget to comment on the posts, your opinion is truly important and makes me happy!!

;D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...